rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Estado Islâmico Estados Unidos Jihadista Jihadismo Terrorismo Síria Política Guerra

Publicado a • Modificado a

Síria: Ofensivas recomeçam contra Estado Islâmico

media
Forças Democráticas Sírias em Baghuz. REUTERS/Rodi Said

Foi anunciada a retoma das ofensivas contra o último bastião do Estado Islâmico na Síria. O anúncio ocorre após o fim do prazo para a saída dos civis e a entrega das armas por parte dos extremistas que estão em Baghuz. A ofensiva foi apoiada pela coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.


Acabou o prazo, as ofensivas vão recomeçar. De notar que os combatentes do autoproclamado Estado Islâmico recuaram para um acampamento na margem do rio que fica ao lado da cidade de Baghuz, no leste da Síria. Eles estão a ser atacados no local por forças apoiadas pelos Estados Unidos.

Milhares de homens, mulheres e crianças, incluindo muitos feridos, fugiram de Baghuz, último reduto do Estado Islâmico, perto da fronteira com o Iraque.

As Forças Democráticas Sírias, apoiadas pela coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, esperaram pelo fim da saída dos civis para dar continuidade às ofensivas contra o último reduto do grupo extremista. Uma conquista que selaria o fim territorial do "califado" proclamado há cerca de cinco anos pela organização jihadista.

Recorde-se que as forças curdo-árabes acusam o grupo radical de utilizar civis como "escudos humanos". Não há dados oficiais sobre quantas pessoas continuam em Baghuz, mas a Forças Democráticas Sírias admitem alguma surpresa pela grande quantidade de pessoas que abandonaram o local.

Cerca de 12 mil mulheres e crianças chegaram ao campo de deslocados de Al Hol. Esta última onda de deslocados eleva para 55 mil o número de pessoas que chegaram a este campo desde dezembro. Entre eles, mais de seis mil combatentes foram detidos.