rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Coreia do Norte Estados Unidos Diplomacia Cimeira

Publicado a • Modificado a

Diplomata da Coreia da Norte viaja para Washington

media
O emissário norte-coreano Kim Yong Chol, fotografado nesta Quinta-feira, no aeroporto de Pequim, donde partiu para Washington. REUTERS/Jason Lee

Um alto dignatário norte-coreano viaja hoje para Washington, onde terá um encontro, amanhã, com o Secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo, e entregará ao Presidente Donald Trump uma missiva do seu homólogo norte-coreano, Kim Jong – un. Esta visita  parece estar ligada aos preparativos duma futura cimeira entre os Estado Unidos e a Coreia do Norte.


Pela primeira vez, um dirigente norte-coreano aterra em Washington ! Kim Yong Chol, ex-chefe dos serviços secretos norte-coreanos, e braço direito do Presidente Kim Jong - un, viaja hoje para os Estados Unidos para se avistar, amanhã, com o Secretário de Estado norte - americano Mike Pompeo. Os dois diplomats vão debruçar-se sobre o estado actual das negociações de desnuclearização da península coreana.

Kim Yong Chol deverá igualmente efectuar uma visita de cortesia ao Presidente Donard Trump, durante a qual poderá entregar-lhe uma missiva do Presidente coreano. 

Tudo leva a crêr que esta visita duma comitiva norte-coreana aos Estados unidos está ligada aos preparativos dum novo encontro entre Donald Trump e Kim Jong Un, na Tailândia, ou no Vietname, em data ainda por revelar.

Refira-se entretanto, que no primeiro encontro entre Donald Trump e Kim Jong-un, no passado mês de Junho, em Singapura, foi assinada uma declaração relativamente vaga quanto à desnuclearização da península coreana, mas desde então não se registou qualquer progresso. 

Antes pelo contrário : Pyongyang continua a exigir que sejam  levantadas algumas sanções adoptadas pela comunidade internacional, devido aos seus programas nucleares, enquanto os Estados Unidos estimam que as sanções devem ser mantidas até que a Coreia do Norte  renuncie à fabricação da arma nuclear.