rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Pedofilia Vaticano Conselho Cardeal Monsenhor Condenação Igreja Católica

Publicado a • Modificado a

Cardeal australiano condenado por pedofilia

media
O Cardeal australiano George Pell, numero três do Vaticano, condenado por pedofilia. AAP Image/Erik Anderson/via Reuters

O antigo número três na hierarquia do Vaticano, o cardeal australiano, George Pell foi reconhecido culpado de agressão sexual contra menores, tornando-se o primeiro alto dirigente da Igreja Católica a ser condenado por crimes de pedofilia. Pell foi julgado pela justiça australiana por violação de menores entre 1996 e 1997.


O veredicto sobre os crimes de pedofilia, cometidos pelo cardeal George Pell entre 1996 e fins de Fevereiro de 1997,foi pronunciado no dia 11 de Dezembro de 2018 pelo Tribunal de Melbourne, mas mantido sob segredo por razões legais.

Segundo os seus advogados, o cardeal George Pell sempre afirmou a sua inocência e continua a fazê-lo.

Os defensores do clérigo acrescentaram que vão depositar um recurso. Sublinhe-se que a sentença , a qual Pell foi condenado,l ainda não foi estabelecida. Uma nova audiência, no Tribunal, está prevista nesta quarta-feira e subsquentemente o cardeal australiano poderá ser colocado sob custódia policial.

O Vaticano anunciou no dia 12 de Dezembro, que o cardeal tinha sido afastado do Conselho dos nove conselheiros de todos continentes, denominado C9, encarregado de ajudar o Papa Francisco a reformar a administração da Santa Sé.

O Tribunal de Melbourne considerou o cardeal de 77 anos culpado por agressão sexual e por quatro atentados ao pudor, contra dois meninos de coro de 12 e de 13 anos.

Dos dois meninos de coro , que o Monsenhor Pell foi acusado de ter violado sexualmente quando era arcebispo de Melbourne, um deles morreu com uma overdose em 2014, a qual a sua família atribuiu ao traumatismo causado no menor, pela agressão.

Num comunicado, a segunda vítima afirmou que o julgamento de George Pell ainda não terminou. A mesma acrescentou que durante muito tempo viveu com vergonha, na solidão, sob depressão, assim como na luta , para que Pell fosse condenado pelos seus actos.

As agressões sexuais de George Pell cometidas entre 1996 e fins de Fevreiro de 1997 tiveram lugar na sacristia da catedral de Saint-Patrick de Melbourne, da qual George Pell, figura do tradicionalismo católico australiano, era arcebispo

O Primeiro-ministro australiano,Scott Morrison, afirmou estar profundamente chocado com a conduta do clérigo, e destacou o facto de que a justiça, do seu país, tinha demonstrado que nenhum australiano está a acima da lei.