rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Imigrantes clandestinos Migrantes em Calais Ministro Reino Unido

Publicado a • Modificado a

Violência entre imigrantes de Calais preocupam ministro francês

media
Ministro francês do Interior, Gérard Collomb, em Calais, 2 fevereiro, depois de violências da véspera entre imigrantes. REUTERS/Philippe Huguen

Um dia depois do confronto mais violento entre imigrantes em Calais, no norte da França, o ministro frncês do interior, Gérard Collomb, apelou esta sexta-feira aos candidatos à imigração para o Reino Unido, a deixarem de vir a essa cidade, "um muro", "uma miragem", visando também as associações e disse comprender o desespero da população local.   


Violentos desacatos ocorreram, ontem à tarde, (1), em Calais, cidade do norte da França, entre imigrantes, que aguardam, em campos, para seguirem viajem para o Reino Unido. Violência condenada pelo ministro francês do Interior.

Gérard Collomb, ministro do Interior, aconselhou os imigrantes a não passarem pelo porto de Calais, "um muro", uma "miragem", referência a associações que dão falsas esperanças a imigrantes, a caminho do Reino Unido.

O balanço das rixas em 3 lugares diferentes da cidade Calais, é de 22 feridos, 4 em estado grave feridos por balas, que seriam eritreus de 16 a 18 anos.

Segundo fonte policial a noite de ontem foi calma sem qualquer rixa.

Hoje de manhã, Jean Claude Lenoir, presidente da associação Salam, declarou ter distribuído "300 refeições numa calma olímpica, num dos lugares das rixas."

Um cidadão afegão de 37 anos está a ser procurado pela polícia, suspeito de ser o autor dos disparos que atingiram os 4 eritreus, perto do hospital de Calais, onde foi distribuído igualmente refeições aos imigrantes.

De notar que o ministro francês do Interior, Gérard Collomb, apontou o dedo a redes passadores que organizam a vinda desses imigrantes, e que portanto têm de ser desmanteladas.

O ministro criticou também, associações, dizendo que apelava "ao bom senso dos seus promotores, porque não pode haver organização selvagem à margem da lei". Ele mostrou compreensão pelo desespero de habitantes de Calais.

Ministro francês do Interior, Gérard Collomb sobre violência de imigrantes em Calais 02/02/2018 ouvir

“Vim a Calais, porque o que hoje vivemos, é duma gravidade excepcional. Quando vemos o número de feridos estamos no direito de dizer que atingimos aqui um nível de violência que nunca conhecemos."

"Portanto, a situação é sim grave em Calais, porque temos de compreender que o que hoje vivem os habitantes de Calias é absolutamente insuportável. Há já cerca de 20 anos que eles vêm vivendo diferentes episódios desta violência." 

"E, se desde que sou ministro do Interior, tentamos conter o avanço de migrantes e fazer com que não seja reconstituída uma bagunça, é para evitar este tipo de evento, que acabámos de viver", declarou à imprensa o ministro Gérard Collomb.