rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Moçambique Sida Tuberculose

Publicado a • Modificado a

Moçambique combate tuberculose

media
Teste à tuberculose (França, Ile-de-France). Getty Images/Stephen Ferry

O governo moçambicano referiu que pretende eliminar a tuberculose e reduzir para metade os casos de contaminação até 2020, outro objectivo sendo o de reduzir também os índices de prevalência do HIV SIDA.


O governo moçambicano pretende acabar com a tuberculose e reduzir para a metade, actualmente em 360 novas infecções por dia, os índices de seroprelavência do HIV SIDA nos próximos dois anos, no âmbito de um plano em implementação anunciou o vice-ministro da Saúde Leopoldo da Costa.

"A redução da incidência do HIV por transmissão sexual em 50% até 2020. A redução da taxa de transmissão vertical de HIV para menos de 5% até 2020. A redução da mortalidade, relacionada ao HIV/Sida em 49%", anunciou o vice-ministro da Saúde.

Para o alcance deste objectivo o governo moçambicano lançou em Maputo, o plano de revisão conjunta. A Representante da Organização Mundial da Saúde no país, Djamila Cabral, considera alcançáveis as metas definidas.

"Este é um momento crucial porque daqui para a frente temos de fazer mais progressos e temos de acelerar o que já tem sido feito, temos de melhorar os resultados", descreveu Djamila Cabral.

Os resultados da Revisão Conjunta do Meio Termo do Plano Estratégico e Operacional da Tuberculose e o Plano Estratégico Nacional do HIV SIDA e o nível de preparação de Moçambique para dar resposta às hepatites virais, serão conhecidos em três semanas, como nos explica o nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.

Correspondência de Maputo 02/11/2018 ouvir