rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

CEDEAO Cabo Verde Estatuto Jorge Carlos Fonseca Regionalização Ulisses Correia e Silva

Publicado a • Modificado a

Cabo Verde quer ter um estatuto especial na CEDEAO

media
Jorge Carlos Fonseca, presidente de Cabo Verde, quer tratamento especial do país na CEDEAO Presidente da República, Jorge Cawww.facebook.com/Presidencia.cv

Cabo Verde quer ter um tratamento especial no seio da CEDEAO, tendo em conta, que é o país membro, que "per capita" mais contribui financeiramente, para a organização sub-regional. Uma afirmação do chefe de Estado, Jorge Carlos Fonseca, à sua partida para o Senegal, onde foi participar nas cerimónias de empossamento do recém reeleito Presidente senegalês.


O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, à sua partida para o Senegal para participar na tomada de posse do presidente senegalês reeleito, Macky Sall, declarou à imprensa estar em preparação um pedido de estatuto especial do país, junto da CEDEAO.

Jorge Carlos Fonseca, sublinhou que o dossier está a ser preparado em articulação com o governo, considerando que o país deve ser tratado de forma diferente, porque é o membro da CEDEAO, que, per capita mais contribui financeiramente a organização sub-regional.

Por outro lado, Cabo Verde, tem de estar igualmente mais atento aos programas de transportes da CEDEAO, afirmou o Presidente caboverdiano. 

Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, sobre CEDEAO 02/04/2019 ouvir

Entretando ao nível de política interna, continua a provocar reacções a questão da Regionalização administrativa, debatida no Parlamento, mas que sofreu atraso na sua vertente de votação na especialidade.

O primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva, disse, à imprensa, que o seu governo está aberto e a fazer o máximo para que o diploma seja aprovado na especialidade, na próxima de sessão parlamentar.

Ulisses Correia e Silva, PM de Cabo Verde, sobre regionalização 02/04/2019 ouvir

 Enfim, em relação à saúde pública, o problema de alergias começa a alertar a sociedade caboverdiana e as autoridades públicas e sanitárias.

Aliás, a nível mundial há actualmente mil milhões de pessoas em todo o mundo a sofrer de alergias.

Maria do Céu Teixeira, imunoalergologista no Hospital Agostinho Neto, em Cabo Verde, explica o porquê de sermos cada vez mais alérgicos. 

Maria do Céu Teixeira, imunoalergologista no Hospital Agostinho Neto em Cabo Verde 02/04/2019 ouvir