rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Mundial de futebol 2018 Bélgica Rússia

Publicado a • Modificado a

Mundial2018: França e Bélgica prontas para duelo

media
Didier Deschamps, seleccionador francês. AFP/Bruno Fahy

A França e a Bélgica defrontam-se nesta terça-feira em partida das meias finais do Mundial de futebol. Até o presidente francês fará a deslocação à Rússia para assistir ao jogo. No banco dos técnicos belgas estará Thierry Henri, ex campeão do mundo com a França em 1998, que é agora seleccionador adjunto da Bélgica.


Thierry Henri, campeão do mundo em 1998, campeão da Europa de 2000, melhor goleador da história da França (51 golos em 123 selecções) tornou-se em Agosto de 2016 seleccionador adjunto da vizinha Bélgica, ao lado do seleccionador principal, o catalão Roberto Martinez.

O jogo desta terça-feira será pois um dia particular para ele, especulando-se mesmo se, não obstante ele tudo fazer para que a Bélgica ganhe, Thierry Henri cantaria ou não o hino do seu país, a França.

Muitos jogadores franceses evoluem com colegas belgas nas respectivas equipas pelo que ambas as selecções se conhecem bem.

É o caso dos franceses Olivier Giroud et de N'Golo Kanté no Chelsea, em Inglaterra, que fazem parte de um plantel que integra também Eden Hazard e Thibaut Courtois, dois dos trunfos dos chamados "Diabos vermelhos" (a Bélgica).

No Manchester United o francês Paul Pogba também contracena com o belga Romelu Lukaku.

Eden Hazard é particularmente conhecido e elogiado em França, país onde ele começou a sua formação de futebolista aos 14 anos em Lille.

Em conferência de imprensa em São Petersburgo de antevisão da partida, num registo facultado por Élcio Ramalho, Didier Deschamps elogiou o bom desempenho dos belgas no torneio.

Didier Deschamps, seleccionador francês 09/07/2018 ouvir

"Esta equipa belga tem um desempenho muito bom na transição defensiva, depois no ataque rápido como se costuma dizer.

Eles fazem muito bem isso e de forma rápida.

Portanto procurei preparar os meus jogadores a várias situações possíveis.

Início de jogo, diferentes composições e organizações, e ao longo da partida também.

E isto não é específico em relação à Bélgica, isto pode acontecer com todos os adversários que também já defrontámos."

Por sua vez Hugo Lloris, guarda-redes dos franceses, elogia as qualidades do adversário desta noite.

Hugo Lloris, guarda-redes da França, num registo de Élcio Ramalho 10/07/2018 ouvir

"Resumindo acho que a equipa belga é a mais completa em todos os aspectos de jogo do torneio.

Ele sabe defender bem, ataca bem, faz bem os seus contra-ataques.

Ela é forte tanto no relvado como no ar, eles têm tudo para ser uma grande equipa e trata-se de uma grande equipa !

É uma geração fantástica, e para os derrotar isso vai exigir um muito bom jogo da nossa parte.

Também será necessária uma boa dose de sucesso, é preciso provocar este sucesso.

Há um adversário de muito boa qualidade e há tudo ali para um jogo de muito boa qualidade e para que desfrutemos o mais possível.

Sabemos que vamos ter momentos difíceis, é preciso estar-se pronto a sofrer.

Mas estaremos à altura porque o estado de espírito é formidável desde o início.

E porque é uma meia-final de um Mundial, é uma oportunidade na nossa carreira pelo que há que não a deixar passar."

Por seu lado, ainda antes do encontro o avançado belga  Kevin de Bruyne referiu-se  à ascensão do francês Kylian M'bappé.

De Bruyne  afirmou  que depois da sua passagem pelo Mónaco, M'bappé evoluiu como jogador e tornou-se uma verdadeira estrela do futebol francês.

Kevin De Bruyne jogador da Bélgica 10/07/2018 ouvir

"Ele tornou-se  uma  vedeta  em  França. Quando  joguei contra o Mónaco, na  época  não o conhecia. Desde  há quase  um ano e meio   que  ele  joga numa grande  equipa como o PSG, disputou  muitos encontros  com a selecção de França e  na liga dos  campeões  europeus.

Hoje  em dia  ele  é um jogador  diferente.  Ele será uma vedeta  nos  próximos quinze  anos. Kylian  efectuou  uma  temporada  incrível, mas  penso que  ele poderá fazer muito melhor . Ele  representa  um perigo  para a  nossa  equipa, mas tentaremos fazer com que ele não jogue tão bem".