rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

São Tomé e Príncipe Naufrágio Morte Acidente Justiça

Publicado a • Modificado a

Justiça são-tomense interroga sobre naufrágio de "Amfitriti"

media
55 pessoas foram resgatas do naufrágio do “Amfitriti” a 25 de Abril de 2019 ao largo do Príncipe. LUSA

Foram ouvidos por um juiz de instrução criminal nove pessoas alegadamente envolvidas no naufrágio do navio “Amfitriti”. Todos foram constituídos arguidos e detidos.


Os nove alegados envolvidos começaram a ser ouvidos ontem pela justiça são-tomense, são cinco membros da tripulação, o proprietário da embarcação e três responsáveis do Instituto Marítimo Portuário. O naufrágio provocou a morte a oito pessoas e, ainda, nove desaparecidos.

Todos são suspeitos de vários crimes, entre os quais o de homicídio involuntário. A pena pode ir até aos quatro anos de prisão.

Mais pormenores com Maximino Carlos.

Maximino Carlos, correspondente da RFI em São Tomé e Príncipe 16/05/2019 ouvir

A 25 de Abril, o navio “Amfitriti” naufragou quando transportava 212 toneladas de carga e 72 pessoas a bordo. 55 Foram salvas, oito morreram e nove foram dadas como desaparecidas. O acidente aconteceu perto da ilha do Príncipe, quando a embarcação estava prestes a chegar ao seu destino após uma travessia que dura entre 6 a 8 horas.

Este foi o terceiro acidente marítimo desta dimensão no espaço de dois anos na ligação entre as duas ilhas. Há dois anos, o navio “Ferro-Ferro” desapareceu com uma dezena de pessoas a bordo. Há três meses, outro navio, que efectuava igualmente a ligação entre as duas ilhas, ficou com falta de combustível e andou à deriva durante 5 horas com mais de 50 pessoas a bordo.