rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

São Tomé e Príncipe Naufrágio Morte Desaparecimento Acidente Marítimo

Publicado a • Modificado a

7 mortos confirmados em naufrágio junto à ilha do Príncipe

media
55 pessoas foram resgatas do naufrágio do “Amfitriti” neste 25 de Abril de 2019 ao largo do Príncipe. LUSA

Naufragou junto à ilha do Príncipe esta manhã o navio “Amfitriti” que habitualmente faz a ligação entre São Tomé e a ilha do Príncipe, com pelo menos umas 70 pessoas a bordo. Num balanço provisório, as autoridades referem que este naufrágio causou pelo menos 7 mortos e 10 desaparecidos, 55 pessoas tendo conseguido ser resgatadas.


Ao especificar que entre as vitimas mortais se encontravam quatro crianças e três adultos, o chefe do governo são-tomense, Jorge Bom Jesus, indicou que “todas as medidas estão a ser tomadas, para em primeiro lugar se encontrar rapidamente os desaparecidos e garantir toda a assistência aos sobreviventes, e num segundo momento, se proceder à abertura imediata de um inquérito para se apurarem as causas deste trágico acidente e assacar as eventuais responsabilidades”.

Segundo as autoridades, entre os passageiros que permanecem desaparecidos, constam duas cidadãs portuguesas e um francês, e entre as 55 pessoas resgatadas com vida, 3 tiveram que ser transportadas para São Tomé com ferimentos graves.

O acidente ocorreu esta madrugada perto da ilha do Príncipe, quando a embarcação estava prestes a chegar ao seu destino após uma travessia que dura habitualmente 6 a 8 horas. De acordo com as autoridades locais, todas as embarcações disponíveis no local mobilizaram-se nas operações de socorro, nomeadamente o "Zaire", navio da Marinha portuguesa presente nessa área no âmbito de acções de cooperação.

Ao fazer um balanço provisório da situação, José Cassandra, presidente do governo regional da ilha do Príncipe, mostra-se pouco optimista quanto à eventualidade de se encontrarem mais sobreviventes e desmente a hipótese de uma suposta sobrelotação do navio. Na óptica de José Cassandra, o mau tempo e eventualmente uma má repartição do peso na embarcação poderiam ser uma explicação.

José Cassandra, presidente do governo regional da ilha do Príncipe 25/04/2019 ouvir

Este é o terceiro acidente marítimo desta dimensão no espaço de dois anos na ligação entre as duas ilhas. Há dois anos, o navio “Ferro-Ferro” desapareceu com uma dezena de pessoas a bordo, sem que se tenha conseguido elucidar o que aconteceu. Há dois meses, outro navio que efectuava igualmente a ligação entre as duas ilhas ficou com falta de combustível e andou à deriva durante 5 horas com mais de 50 pessoas a bordo.

O Conselho Regional do Príncipe decretou três dias de luto e anulou a totalidade dos eventos que estavam previstos no dia 29 de Abril no âmbito da celebração do 24º aniversário da autonomia da ilha.