rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

São Tomé e Príncipe Futebol Justiça Supremo Tribunal de Justiça Assembleia Eleição Estatuto

Publicado a • Modificado a

Cartão vermelho à Federação Santomense de Futebol

media
Ficou para 19 de Fevereiro a Assembleia electiva da Federação Santomense de Futebol. Getty Images/Hinterhaus Productions

Ontem, um acórdão do Supremo Tribunal de Justiça anulou todo o processo de candidatura na Federação Santomense de Futebol, julgando procedente a providência cautelar depositada pelo coronel Idalécio Pachire, candidato à presidência da Federação Santomense de Futebol, entidade dirigida desde 2014 pelo empresário Nino Monteiro.


A providência cautelar apontava irregularidades no processo de organização da Assembleia Geral electiva no referido organismo desportivo que estava prevista para esta Sexta-feira.

A candidatura do coronel Idalécio Pachire sustentou que de acordo com o artigo 26º dos estatutos da Federação Santomense de Futebol é obrigatório “a convocatória escrita ser enviada pelo menos 30 dias antes da assembleia Geral” e que segundo o artigo 27º a aprovação das contas anuais, do relatório de actividades e validação de orçamento devem também imperativamente ser mencionados na ordem do dia da Assembleia Geral do órgão.

Na sequência desta decisão inédita no futebol Santomense, António Carneiro, Secretário-Geral da Federação, indicou que o processo vai ser refeito e que, neste sentido, as candidaturas vão ser reabertas, sendo que ficou agendada para 19 de Fevereiro a próxima Assembleia electiva. Mais pormenores com Maximino Carlos.

Maximino Carlos, correspondente da RFI em São Tomé e Príncipe 18/01/2019 ouvir