rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Eleições São Tomé e Príncipe 2018 ADI Patrice Trovoada MLSTP-PSD Coligação Evaristo Carvalho

Publicado a • Modificado a

Impasse governamental em São Tomé ?

media
São Tomé - Palácio Presidencial Wikimedia

O partido no poder ADI, iniciou esta quinta-feira o ciclo de contactos com representantes do corpo diplomático, forças políticas, sociedade civil e igrejas, na perspectiva da formação do próximo governo.


A Aliança Democrática Independente - ADI - venceu as eleições legislativas de 7 de Outubro com maioria simples de 25 dos 55 deputados, seguida pelo MLSTP-PSD com 23, a coligação PCD-MDFM-UDD obteve 5 deputados e o Movimento de Cidadãos Independentes 2.

Segundo o porta-voz da ADI Abnildo de Oliveira, o seu partido pretende formar o novo executivo como força politica vencedora das últimas eleições e na base de consensos "manifestamos junto das Nações Unidas a nossa abertura em poder dialogar com outras forças políticas, no sentido de encontrarmos entendimento, para que haja essa estabilidade dos dois lados".

Maximino Carlos correspondente em São Tomé e Príncipe 25/10/2018 ouvir

Por outro lado, a oposição, constituída por MLSTP-PSD e a coligação PCD-MDFM-UDD, continua a reivindicar o direito de governar o país, por dispor da sustentabilidade parlamentar de 28 deputados, na base de um acordo de incidência parlamentar concluído entre ambas as forças políticas.

Em conferência de imprensa esta quarta-feira (24/10) Jorge Bom Jesus, líder do MLSTP-PSD, afirmou: "a oposição está em condições de governar este país, é alternativa credível e vai poder garantir sustentabilidade e solução para este país".

A oposição solicitou ao chefe de Estado Evaristo Carvalho uma audiência com carácter de urgência, para lhe pedir que acelere os expedientes com vista à formação do próximo governo, de forma a se ultrapassar o actual impasse.

Enquanto Carlos Neves líder da coligação PCD-MDFM-UDD defendeu que o Presidente deveria "desfazer-se do imobilismo e demitir o primeiro-ministro Patrice Trovoada, que acusa de "em fase pós eleitoral e à luz de uma evidente derrota, ter mandato para no estrangeiro falar, acordar e assinar em nome do povo são-tomense".

O mandato do actual governo termina a 29 de Novembro, a cerimónia de tomada de posse dos 55 deputados eleitos está agendada para 22 de Novembro, enquanto o primeiro ministro cessante Patrice Trovoada, que deixou o país ainda durante a contagem dos votos, continua em Portugal.