rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Eleições São Tomé e Príncipe 2018 São Tomé e Príncipe Política Patrice Trovoada

Publicado a • Modificado a

Tensão ao rubro em São Tomé e Príncipe

media
Começo da contagem dos boletins numa mesa de voto da capital são-tomense neste dia 7 de Outubro de 2018 Liliana Henriques / RFI

São Tomé e Príncipe continua a aguardar por resultados definitivos das eleições legislativas de domingo passado.


O anúncio dos resultados provisórios dando a ADI na frente, mas sem maioria absoluta, esteve na origem de uma acesa controvérsia entre os partidos que disputavam o escrutínio, esgrimindo uns e outros as suas alianças para assumir o poder. Como reagem os são-tomenses ?

Reportagem de Liliana Henriques, enviada especial a São Tomé e Príncipe 11/10/2018 ouvir

Centenas de simpatizantes do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe – Partido Social Democrata (MLSTP-PSD), o segundo partido mais votado nas legislativas de domingo concentraram-se na segunda-feira em frente à comissão eleitoral distrital de Água Grande, contestando uma alegada recontagem de votos das eleições da véspera, que diziam ser contrária à lei.

Esta quinta-feira, a juíza Natacha Amado Vaz pediu o seu afastamento do cargo, por falta de solidariedade da Comissão Eleitoral e do Tribunal Constitucional depois dos tumultos de segunda-feira.

Durante o processo de apuramento de votos nulos e brancos, a presidente da mesa de apuramento de votos do distrito de Água Grande, foi acusada pelo representante da oposição de procurar favorecer o partido vencedor das eleições legislativas de domingo, o ADI, partido no poder.

Para amanha estava convocada uma marcha do ADI. Patrice Trovoada, primeiro-ministro cessante e líder da ADI, afirmou à rfi que vai provavelmente proibir a marcha de amanhã convocada pela sua força política.

Patrice Trovoada, primeiro-ministro cessante e líder da ADI 11/10/2018 ouvir

Jorge Bom Jesus, o líder do MLSTP, considera que é uma decisão acertada a proibição pela polícia da marcha agendada para amanhã pela ADI. O líder do MLSTP alega ainda que se lhe tentarem roubar a vitória entre quatro paredes então aí vão descer à rua.

Jorge Bom Jesus, líder do MLSTP 11/10/2018 ouvir