rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

São Tomé e Príncipe China Economia

Publicado a • Modificado a

Fim da visita do chefe da diplomacia chinesa a São Tomé e Príncipe

media
São Tomé. ISSOUF SANOGO / AFP

Termina hoje a visita de dois dias de Wang Yi, Ministro dos Negócios Estrangeiros da China, a São Tomé e Príncipe, uma deslocação que se enquadrou numa digressão africana da qual constou igualmente uma etapa em Angola.


Esta deslocação que marcou o reforço dos elos entre os dois países, sensivelmente um ano depois do governo são-tomense ter anunciado a sua decisão de se desligar de Taiwan e retomar as relações com Pequim. À sua chegada ontem ao país, o chefe da diplomacia chinesa foi recebido pelo seu homólogo Urbino Botelho com quem manteve uma reunião de trabalho sobre a cooperação bilateral, a sua agenda tendo previsto ainda uma audiência hoje com Presidente da República e em seguida com o chefe do governo do arquipélago, Patrice Trovoada.

Ontem, no âmbito do seu encontro com o Ministro Urbino Botelho, o chefe da diplomacia chinesa garantiu que o seu "vai tudo fazer para ajudar ao desenvolvimento de São Tomé e Príncipe", estando na forja projectos estruturantes como o porto de águas profundas. A China com a qual o governo são-tomense decidiu estabelecer contactos privilegiados tem sido um dos parceiros comerciais mais importantes do continente africano. De acordo com dados chineses, em 2015 as trocas entre África e Pequim alcançaram o valor de 141 milhões de Euros.
Mais pormenores com Maximino Carlos.

Maximino Carlos, correspondente da RFI em São Tomé e Príncipe 16/01/2018 ouvir