rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

São Tomé e Príncipe Moedas

Publicado a • Modificado a

São Tomé e Príncipe muda de hora e moeda em 2018

media
Dobra, divisa de São Tomé e Príncipe Banco Central de São tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe mudou de hora, os relógios avançaram de uma hora no arquipélago ficando no mesmo fuso horário de Angola ou Guiné Equatorial. Também neste primeiro dia de Janeiro de 2018 começou a circular a nova moeda são-tomense, a dobra.


A mudança de hora foi justificada pelo governo de Patrice Trovoada como uma medida necessária para poupar energia. Desta foram, a noite passa agora a chegar ao país às 19h00 e não às 18h00 como acontecia até ontem, 31 de Dezembro.

O plano de lançamento da nova família de Dobras foi anunciada em Agosto de 2017, mas as novas notas e moedas de Dobras entraram hoje em circulação com menos três zeros no âmbito de uma reforma monetária no arquipélago.

Há motivos para considerar 2018 um ano decisivo para São Tomé e Príncipe como referiu Evaristo Carvalho, Presidente são-tomense na sua mensagem a nação por ocasião do ano novo; "o ano de 2018 será, sem sombra de dúvidas, uma ano decisivo para todo o país e para cada são-tomense individualmente".

Para além de ser um ano de eleições com a realização de legislativas, autárquicas e regional, 2018 figura como um ano de avanços de ponteiros com o novo horário e o de acordar mais cedo para os são-tomenses como sublinhou o primeiro-ministro são-tomense Patrice Trovoada; "é verdade que, teoricamente, vamos ter que acordar uma hora mais cedo, mas o início do ano está cheio de feriados".

Muda-se pela positiva, com um horizonte bom, construtivo, determinado, alinhado com os novos desafios com a entrada em circulação da nova família da dobra, moeda são-tomense, uma referencia segundo Patrice Trovoada da credibilidade da autoridade monetária do país;"pelos vistos banco central consegui e isso também reforça a credibilidade do banco central como órgão regulador do sistema financeiro". Ouça a aqui o correspondente em São Tomé e Príncipe, Máximino Carlos.

Correspondência de São Tomé e Príncipe 01/01/2018 ouvir