rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

São Tomé e Príncipe Moçambique Corrupção Escândalo

Publicado a • Modificado a

Escândalo Embraer/LAM investigado em São Tomé

media
Avião das Linhas Aéreas de Moçambique LAM

 

Investigado em São Tomé e Príncipe o caso de alegada corrupção na compra de dois aviões da empresa brasileira Embraer pelas Linhas Aéreas de Moçambique.


Através da carta rogatória enviada às autoridades santomenses pelas autoridades judiciais mocambiçanas, estão a ser investigadas em São Tomé e Príncipe, algumas figuras bem cotadas da praça pública santomense, que já terão sido interrogadas pelo Ministério Público.

O caso relaciona-se com a criação de uma empresa em São Tomé e Príncipe com uma conta bancária, para onde terão sido transferidas centenas de milhares de dólares, oriundos da sobrefacturação de duas aeronaves da empresa brasileira Embraer, vendidas às Linhas Aéreas de Moçambique, entre 2008 e 2009.

Maximino Carlos, correspondente em São Tomé 09/12/2017 ouvir

Este caso já levou a detenção em Moçambique do ex-ministro dos transportes e comunicações e outras figuras, entretanto colocadas em liberdade condicional, mediante o pagamento de pouco mais de 200 mil euros de caução, é mais um caso no adensar dos problemas que têm abalado a justiça em São Tomé e Príncipe.

Com efeito, estão em liberdade condicional desde quinta-feira (7/12), os três arguidos neste caso Paulo Zucula ex ministro dos transportes e comunicações, José Viegas antigo PCA das Linhas Aéreas de Moçambique e Mateus Zimba antigo gestor da petrolífera sul-africana Sasol, detidos no inicio da semana, por suspeita de corrupção e suborno no valor de 800 mil dólares neste caso.

A justiça moçambicana além do ministério público santomense, enviou cartas rogatórias para os Estados Unidos, Portugal, Reino Unido, França e Brasil, solicitando investigações neste mesmo esquema de corrupção