rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

São Tomé e Príncipe Meio Ambiente Petróleo Poluição

Publicado a • Modificado a

Possível derrame de gasóleo nas imediações de São Tomé

media
Sede da EMAE, Empresa de Água e Electricidade, em São Tomé. RFI/Liliana Henriques

Continua por apurar uma ocorrência que sido noticiada nos últimos dias, a hipótese de um derrame de gasóleo no leito de um riacho junto da Central Térmica de Santo Amaro, a cerca de 4 quilómetros da capital, com um impacto ambiental ainda por avaliar.


De acordo com informações da imprensa local, populares notaram nos últimos dois meses que a água do referido riacho começou a ficar espessa e com cheiro a combustível, que morreram diversas espécies de peixes que lá existiam e que a terra ficou oleosa. Os mesmos observaram igualmente que ao escavar o chão jorrava gasóleo, daí que alguns começaram a comercializar o combustível resultante do garimpo, uma situação que levou o Ministro do Ambiente a tecer um alerta perante o que habitantes da zona acreditam ser um derrame de gasóleo da Central Térmica de Santo Amaro.

Ainda se desconhece o impacto concreto deste possível vazamento e as autoridades competentes estão a tentar averiguar a situação. Na semana passada, uma equipa técnica do sector do ambiente assim como um grupo de peritos da empresa de electricidade EMAE deslocaram-se ao local. De acordo com o ministro que tutela os sectores da energia e do ambiente, Carlos Vila Nova, os técnicos da central referem não terem detectado qualquer indício do vazamento de combustível dos depósitos, os mesmos indicando que a central tem dispositivos próprios para detectar eventuais fugas. Neste sentido, o titular do pelouro do ambiente pediu aos técnicos para prosseguirem a sua investigação. Mais pormenores com Maximino Carlos.

Maximino Carlos, correspondente da RFI em São Tomé e Príncipe 16/10/2017 ouvir