rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Israel Eleições Legislativas Benjamin Netanyahu Benny Gantz

Publicado a • Modificado a

Netanyahu quer evitar "catástrofe" nas legislativas israelitas

media
O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu e o seu adversário, Benny Gantz, chefe do partido Azul e Branco REUTERS/Corinna Kern/File Photo

Cerca de 6,4 milhões de eleitores são chamados às urnas até às 22 horas locais para elegerem os seus deputados e determinar quem vai governar o país. Aquando das anteriores legislativas, no passado mês de Abril, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, não conseguiu congregar uma maioria à sua volta, acabando por dissolver o parlamento e convocar novas eleições.


Na altura das anteriores eleições, o Likud de Benjamin Netanyahu, 69 anos, obteve 35 assentos sobre os 120 que contabiliza o parlamento. Do outro lado do xadrez politico, a formação centrista Azul e Branco de Benny Gantz, antigo general com 60 anos, também tinha obtido 35 assentos, sendo que poucos meses depois, as últimas sondagens sobre as intenções de voto continuam a colocar Netanyahu e Gantz praticamente lado a lado.

Para os observadores da vida política israelita, nestas eleições não se trata tanto para cada um de obter mais assentos mas de ter capacidade de formar uma coligação que chegue ao número "mágico" de 61 mandatos.

Embora Benny Gantz tenha posições liberais relativamente a temas de sociedade como o casamento civil, ele tem opiniões semelhantes àquelas defendidas pelo seu rival do Likud. É favorável ao alargamento dos colonatos judeus na Cisjordânia, vê com maus olhos a influência do Irão e não dá mostras de pretender fazer a diferença no tocante às relações com os Estados Unidos e com os palestinianos, com os quais o diálogo é inexistente há cinco anos.

Daí que perante este cenário renhido, o primeiro-ministro tenha apelado ainda esta manhã a uma mobilização do seu eleitorado para evitar o que qualificou de "catástrofe". É que para Benjamin Netanyahu, não está só em jogo o cargo que ocupa há dez anos. Suspeito nomeadamente de abuso de confiança e corrupção, ele deve comparecer perante a justiça dentro de um mês. Para os seus aliados, uma vitória eleitoral poderia facilitar uma eventual imunidade.

Mais pormenores aqui.

Netanyahu quer evitar "catástrofe" nas legislativas israelitas 17/09/2019 ouvir