rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Governo Itália Matteo Salvini Liga Movimento 5 estrelas Crise política

Publicado a • Modificado a

Itália: Salvini abre crise política

media
Matteo Salvini, ministro do Interior de Itália. REUTERS/Yara Nardi

A Itália volta a estar à beira de uma nova crise política. Em causa estão as declarações do ministro do Interior, Matteo Salvini, que proclamou o fim da coligação formada pelo Movimento 5 Estrelas e a realização de novas eleições.


Quatorze meses depois a coligação no poder em Roma deixou de funcionar, argumentou o ministro do Interior e líder da Liga, partido de extrema-direita.

Matteo Salvini precisou que "se deve dar rapidamente a escolha aos eleitores", precisando que o Parlamento, que esta actualmente encerrado para férias de verão, poderá convocar a partir da próxima semana os procedimentos necessários.

A Liga anunciou esta sexta-feira que vai avançar com uma moção de censura no Senado contra o governo. Salvini martelou que “não há nada que impeça os parlamentares de trabalharem em pleno mês de Agosto”.

A postura do ministro do Interior foi já criticada pelo primeiro-ministro italiano. Giuseppe Conte pediu explicações esclarecimentos, referindo que "compete ao ministro do Interior, enquanto senador e líder da Liga, explicar ao país e justificar aos eleitores que acreditavam na perspectiva de mudança, as razões que o levaram a interromper abruptamente a acção do governo".

O líder do Movimento Cinco Estrelas, Luigi Di Maio, reagiu igualmente a esta declaração de guerra, afirmando que o Movimento 5 Estrelas não receia voltar às urnas.
Luigi Di Maio afirmou que "o ministro Salvini, depois de ter passado duas semanas na praia, veio a Roma apenas para derrubar o governo, acusando os parlamentares de não trabalhar".
Os presidentes dos grupos da câmara alta vão reunir-se na segunda-feira, a fim de fixarem uma data para a votação da moção de censura, anunciou em comunicado o gabinete de imprensa do Senado.

Compete agora ao parlamento italiano aceitar o fim da maioria parlamentar. Se for confirmado, o Presidente Sergio Mattarella terá de se pronunciar sobre a dissolução do Parlamento e a realização de novas eleições.

Desde o fim de segunda Guerra Mundial que Itália não organiza eleições no outono.