rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Acordo Rússia Estados Unidos NATO Tratado acordo nuclear Armas Mísseis Política

Publicado a • Modificado a

Washington e Moscovo encerram Tratado de Armas Nucleares

media
Apesar de vários encontros, como em Maio de 2019 entre o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, e o Presidente russo, Vladimir Putin, em Sochi, na Rússia, os dois países anunciaram o fim do Tratado de Armas Nucleares de Médio Alcance. Alexander Nemenov/Pool via REUTERS

Os Estados Unidos confirmaram nesta sexta-feira a saída oficial do Tratado de Armas Nucleares de Médio Alcance, isto após terem suspendido a sua participação em fevereiro. Seis meses volvidos, Washington retirou-se totalmente do Tratado.


O anúncio foi feito pelo chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo, a partir de Banguecoque, na Tailândia, onde participa em reuniões regionais.

O secretário de Estado acrescentou que as autoridades russas não aproveitaram, nos últimos seis meses, a oportunidade de salvar o acordo. Várias reuniões fracassaram efectivamente entre os dois países.

Em resposta, a Rússia anunciou o fim do Tratado de Armas Nucleares de Médio Alcance, numa troca de acusações, culpando-se mutualmente do fracasso do acordo.

A NATO já reagiu ao desaparecimento do acordo de desarmamento nuclear. A Organização do Tratado do Atlântico Norte afirmou que a “Rússia é a única responsável” pelo fim do acordo nuclear entre o país e os EUA, e prometeu dar resposta aos mísseis russos.

Recorde-se que o fim deste acordo foi iniciado em finais de outubro de 2018, quando o Presidente norte-americano, Donald Trump, acusou a Rússia de não respeitar os termos do tratado e ameaçou deixar cair por terra esse acordo.

O tratado tinha sido assinado em 1987 pelo Presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, e pelo seu homólogo da antiga União Soviética, Mikhail Gorbatchov.