rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

México Narcotráfico Joaquin El Chapo Guzman Prisão perpétua Cartel da droga

Publicado a • Modificado a

Prisão perpétua para "El Chapo"

media
O narcotraficante mexicano, Joaquin “El Chapo” Guzman foi condenado a prisão perpétua por um tribunal norte-americano. US DEA/via Reuters

O narcotraficante mexicano, Joaquin “El Chapo” Guzman, foi condenado a prisão perpétua por um tribunal norte-americano. Os advogados do barão da droga já anunciaram que vão recorrer da decisão.

 


Joaquin “El Chapo” Guzman foi condenado a prisão perpétua por um tribunal de Nova Iorque nos Estados Unidos. 

“As provas que foram apresentadas durante o processo mostram que Joaquin Guzman, foi o chefe do quartel sanguinário do cartel Sinaloa, que dirigiu entre 1989 e 2014”, escreveu o procurador federal de Brooklyn, Richard Donoghue.

Considerado como o narcotraficante mais poderoso desde o fim da era do colombiano Pablo Escobar, Joaquin Guzman, agora com 62 anos, teria introduzido nos Estados Unidos pelo menos 1200 toneladas de cocaína em 25 anos.

A acusação provou igualmente que El Chapo mandou matar ou matou ele próprio pelo menos 26 pessoas, entre informadores, traficantes rivais, polícias, colaboradores e mesmo membros da sua família.

Seguindo as requisições do Ministério Público, o juiz Brian Cogan decidiu acrescer uma pena de trinta anos suplementares de prisão pela utilização de armas automáticas.

O Ministério Público pediu ainda que “El Chapo” devolva cerca de 1,3 mil milhões de euros, uma estimativa das receitas de venda de droga.

Exprimindo-se em espanhol, Joaquin Guzman denunciou as condições de detenção e disse ainda ter sido “torturado fisicamente, psicologicamente e mentalmente 24 horas por dia”.
Os advogados do barão da droga já anunciaram que vão recorrer da decisão.