rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Vale Brasil Meio Ambiente Catástrofe ambiental Direito Justiça

Publicado a • Modificado a

Brasil: Justiça condena Vale no caso de Brumadinho

media
A zona de Brumadinho, no sul do Brasil, a 27 de Janeiro passado, quando a barragem acabou por ceder. Isac Nobrega/Presidency Brazil/Handout via Reuters

No Brasil a justiça condenou nesta terça-feira a empresa mineradora Vale a assumir todos os danos causados pela ruptura em Janeiro passado da barragem de Brumadinho, na altura tinham morrido pelo menos 240 pessoas.


Geovani Krenak é representante do povo autóctone Krenak, no Estado de Minas Gerais, onde ocorreu o desastre.

Um território que em Novembro de 2015 fora também palco da tragédia da ruptura da barragem de Mariana.

Na altura tinham morrido 19 pessoas com a lama tóxica a contaminar o rio Doce até ao Oceano Atlântico, no que foi o pior desastre ambiental do Brasil.

Ele congratula-se com esta decisão e denuncia não uma tragédia, mas um crime ambiental.

Geovani Krenak, representante do povo autóctone Krenak, Estado brasileiro de Minas Gerais 10/07/2019 ouvir

A justiça brasileira manteve o bloqueio de 11 biliões de reais já imposto à Vale para garantir as indemnizações.

A empresa, também presente em Moçambique, reafirmou o "seu compromisso total com a reparação de forma célere e justa dos danos causados às famílias, à infra-estrutura das comunidades e ao meio ambiente".

A ruptura da barragem de Córrego do Feijão num recinto de extracção de minérios de ferro tinha desencadeado uma corrente de lama que arrastou prédios e moradias da localidade vizinha de Brumadinho.