rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Investigação Rússia Ucrânia Holanda voo MH17 Julgamento

Publicado a • Modificado a

Russos e ucraniano acusados pela queda do MH17

media
A Holanda acusou hoje três russos e um ucraniano de envolvimento directo na destruição em pleno voo do MH17 da Malaysia Airlines. REUTERS/Eva Plevier

A Holanda acusou hoje três russos e um ucraniano de envolvimento directo na destruição em pleno voo do MH17 da Malaysia Airlines, avião em rota de Amesterdão para Kuala Lumpur, 298 pessoas morreram.


Três russos e um ucraniano vão enfrentar acusações de assassinato num julgamento que terá lugar na Holanda e que deve começar a 9 de Março de 2020.
Tratam-se dos russos Serguei Doubinski, Igor Guirkine, Oleg Poulatov e do ucraniano Leonid Khartchenko.

De acordo com o procurador holandês, Fred Westerbeke, os quatro suspeitos são acusados de serem os responsáveis pelo transporte do sistema de mísseis utilizado para destruir o aparelho.

A equipa de investigadores composta por elementos da Austrália, Bélgica, Malásia e Holanda afirmam que "há evidências claras" de que a Rússia providenciou o sistema de lançamento dos mísseis.

As autoridades vão agora emitir mandados de busca internacionais para que os envolvidos sejam levados a tribunal, todavia o julgamento deverá decorrer sem os três acusados russos, uma vez que a Rússia nega qualquer envolvimento na queda do avião e recusou cooperar com a investigação. Quanto ao ucraniano, as autoridades acreditam que possa estar na Ucrânia.

O MH17 foi atingido no ar a 17 de julho de 2014 quando sobrevoava território controlado pelos separatistas pró-russos na Ucrânia, 298 pessoas morreram.