rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Convidado
rss itunes

Arábia Saudita decapita e crucifica 37 opositores acusados de terrorismo

Por Isabel Pinto Machado

A Aràbia Saudita esta terça-feira (23/04) executou 37 opositores, na sua maioria de confissão xiita, acusados de terrorismo e espiongem a favor da potência inimiga o Irão, 1 deles era menor aquando da sua condenação, 36 foram decapitados e 1 crucificado, pena suprema neste país.

A comunidade internacional condenou unanimemente mas de forma "morna" um "julgamento de fachada" segundo a Amnistia Internacional, que conduziu a um "crime gravíssimo e de uma barbárie suprema", como começa por referir Álvaro Vasconcelos, antigo director do Instituto de Estudos de Segurança da União Europeia, que denuncia a "ditadura totalitária" que é a Arábia Saudita, que executa e prende opositores, sobretudo xiitas, acusando-os de terroristas, com a impunidade da comunidade internacional, que privilegia os negócios com a Arábia Saudita.

João Mosca "é ridículo" alegar Credibilidade do Estado na reestruturação da dívida

AI: empresas que vendem armas cúmplices das violações de direitos humanos

Insegurança alimentar entre as principais causas da migração na América Central

Moçambique: Amnistia Internacional quer que o Papa Francisco aborde direitos humanos