rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Acordo China Itália Xi Jinping Europa Estados Unidos Porto Telecomunicações Política

Publicado a • Modificado a

Acordos entre China e Itália preocupam Europa

media
O presidente italiano, Sergio Mattarella (direita), recebeu o presidente chinês, Xi Jinping (esquerda), no Palácio do Quirinal, em Roma na Itália, a 22 de março de 2019. Alessandro Di Meo/Pool via REUTERS

O Presidente da China, Xi Jinping, chegou na quinta-feira a Roma para um périplo europeu que passa pela Itália, Mónaco e França.


A visita oficial de Xi Jinping à Itália deverá culminar com a assinatura de vários acordos incluindo o reforço de cooperação com quatro portos italianos: Génova, Trieste, Palermo e Ravena, passando os italianos a integrarem o mega-projecto chinês, a “Nova Rota da Seda”. Este é um projecto de investimentos para conectar os chineses com a Europa e a África, no entanto este acordos preocupam a Europa.

Para Arnaldo Gonçalves, especialista em relações internacionais em Macau, a Europa tem sinalizado algum desconforto em relação à presença da China nos portos e nos mercados de telecomunicações europeus.

Arnaldo Gonçalves, especialista em relações internacionais em Macau 22/03/2019 ouvir

França e Alemanha juntam-se para “conversar” com a China

Na próxima terça-feira, o presidente da França, Emmanuel Macron, convidou o presidente chinês, Xi Jinping, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para uma conversa em Paris sobre comércio e clima.

Com este encontro pretende-se "cruzar pontos de convergência entre a Europa e a China". A reunião acontecerá alguns dias antes de uma reunião entre a União Europeia e a China, em Bruxelas na Bélgica.

Estados Unidos sancionam chineses

O governo dos Estados Unidos impôs sanções a duas companhias marítimas chinesas por negociarem com a Coreia do Norte, e prometeu que vai aplicar as mesmas sanções a Pyongyang.

Os Estados Unidos estão a bloquear todos os activos do grupo Dalian Haibo International Freight Co. Ltd., acusado de enviar carregamentos de metal para Pyongyang.

A outra companhia sancionada pelo Governo dos Estados Unidos foi a Liaoning Danxing International Forwarding Co. Ltd., que teria ajudado funcionários norte-coreanos na Europa a obter bens para o país liderado por Kim Jong Un.