rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Estados Unidos Casa Branca Candidatura Bernie Sanders Donald Trump

Publicado a • Modificado a

Bernie Sanders novamente na corrida à Casa Branca

media
Bernie Sanders, 77 ans, est l'un des favoris parmi la dizaine de candidats qui se sont déjà lancés dans la course démocrate. Ici, à Capitol Hill à Washinton, le 30 janvier 2019. REUTERS/Yuri Gripas

O senador independente norte-americano Bernie Sanders, candidato infeliz nas primárias de 2016 contra Hillary Clinton, anunciou, esta Terça-feira, que vai concorrer à Casa Branca em 2020. Este político de 77 anos de idade, de ideias vincadamente à esquerda, que se define como um socialista democrático, já é um dos favoritos à candidatura pelo Partido Democrata.


Bernie Sanders já conquistou a simpatia dos jovens, durante a sua campanha de 2016, e ontem, poucas horas depois de ter anunciado a sua vontade de se candiatar às primárias democratas para a presidencial de 2020, já tinha conseguido quatro milhões de dólares, enviados por mais de cento e cinquenta mil doadores de 50 Estados.

O Senador de Vermont entrou em força, anunciando a sua pré - candiatura, com um e-mail dirigido aos seus “seguidores”, e entrevistas em vários 'media'. E não poupou o actual Presidente, Donald Trump, a quem chamou "mentiroso patológico, racista, sexista e xenófobo", acrescentando que ele está a levar o País para o autoritarismo.

Sanders anunciou a sua intenção de criar "um governo e uma economia que sirvam muitos, não apenas alguns ".

Em 2016, tinha galvanizado as multidões defendendo afincadamente a luta contra a desiguadades salariais, e ontem levantou o véu da sua futura campanha, preconizando a cobertura universal de saúde, o fim das propinas univsersitárias, o aumento do salário mínimo para um "salário digno", e uma luta "agressiva" contra a mudança climática.

"A nossa campanha consiste em transformar o nosso País, e criar um governo baseado nos princípios de justiça económica, social, racial e ambiental", anunciou Sanders.

Também prometeu ir contra os "interesse poderosos" que regem os Estados Unidos, entre os quais mencionou Wall Street, as seguradoras, e a indústria militar.

O Presidente Donald Tump saudou a pré-candidatura de Bernie Sanders, mas acrescentou que o democrata provávelmente "já não tem hipóteses".