rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Paris Salão Chocolate Brasil São Tomé e Príncipe Cacau Economia Gastronomia

Publicado a • Modificado a

24ª edição do Salão do chocolate

media
Havia muita afluência no Salão do chocolate neste dia 1 de Novembro de 2018 aqui em Paris. RFI/Liliana Henriques

Desde ontem e ainda até este domingo, decorre aqui em Paris, a 24ª edição do Salão do chocolate. Artesãos, industriais, pasteleiros de cerca de 50 países do mundo inteiro participam neste evento. A França, país hóspede é que tem a maior presença, mas vieram também países produtores de cacau, nomeadamente a Costa de Marfim, Madagáscar, o México ou ainda o Brasil, única presença lusófona juntamente com São Tomé e Príncipe, uma vez que nenhum fabricante português se deslocou, contrariamente a edições anteriores.


Neste salão, entre as três entidades representando o Brasil, a RFI falou com Maísa Nascentes, da área internacional da Confederação Nacional das Indústrias do Brasil. Ao realçar a importância para o seu país de participar neste evento, Maísa Nascentes evoca a boa recepção feita ao chocolate "made in Brazil", esta responsável referindo designadamente que "o stand do Brasil está sempre cheio de pessoas curiosas de conhecerem por exemplo o chocolate da Amazónia".

Também a participar neste salão está São Tomé e Príncipe que tem sido uma presença habitual no evento. Como todos os anos, Jean-Pierre Bensaïd, Cônsul Honorário de São Tomé e Príncipe está no stand do arquipélago a fazer a promoção do cacau, chocolate e agora também do café daquele país. Reagindo à estreia neste salão de outro operador são-tomense, a roça Diogo Vaz, Jean-Pierre Bensaïd considera que "é uma coisa muito boa, pelo facto de São Tomé ser pouco conhecida no mercado francês e europeu, todas as iniciativas de qualidade só podem ajudar".

Muito entusiasmado está igualmente Filipe Almeida Santos que está a coordenar o fabrico do chocolate da roça Diogo Vaz em São Tomé. Apenas poucos meses depois de esta aventura ter começado para ele, o chefe pasteleiro faz um balanço preliminar positivo desta que é a primeira participação da roça Diogo Vaz no Salão do chocolate de Paris. Filipe Almeida Santos observa designadamente que há "um público exigente, um público que gosta de falar sobre chocolate e gosta de perceber aquilo que está a degustar".

Chocolate da roça Diogo Vaz, São Tomé. RFI/Liliana Henriques

De referir que neste salão que atrai milhares de gulosos, as atracções são muitas, com um acento especial este ano para uma forte presença de pasteleiros japoneses. Ontem no dia do arranque do salão, decorreu o já tradicional desfile de vestidos feitos com chocolate, actualmente estão também expostas esculturas feitas com o mesmo material e, obviamente, tabletes e bombons não faltam. Eis a reportagem do evento.

Reportagem do Salão do chocolate 01/11/2018 ouvir