rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Furacão China Hong Kong Macau Filipinas Vítimas Ásia

Publicado a • Modificado a

Super-tufão já chegou à China após fustigar Filipinas

media
Operação de socorro de filipinos após passagem do tufão de Mangkhut que atinge a região asiática REUTERS/Harley Palangchao

O super-tufão Mangkhut já fustigou a província chinesa de Cantão, a mais populosa da China, depois de ter provocado dezenas de 30 mortos nas Filipinas e feito estragos e feridos em Macau e em Hong Kong.


O super-tufão Mangkhut, já está a fustigar a província chinesa de Cantão, a mais povoada da China, após ter deixado atrás de si, entre 30 a 49 mortos nas Filipinas, 13 feridos em Macau e pesados estragos em Hong Kong.

O tufão considerado um dos maiores ciclones tropicais que passaram pela região provocou fortes rajadas de vento de mais de 200 km/h, atravessando as Filipinas, e passando a 100 quilómetros a sul de Hong Kong antes de se dirigir para o oeste em direcção do litoral da província de Cantão e Macau.

Em Hong Kong dezenas de milhares de passageiros ficaram bloqueados no aeroporto internacional, onde os voos foram anulados, por causa do super-tufão que provocou imensos estragos na zona ribeirinha.

Mas as autoridades de Hong Kong e Macau, adopataram medidas de precaução desde ontem à noite pelo que as pessoas ficaram nas suas casas, ou o comércio e casinos em Macau foram encerrados.

Até agora, o país mais fustigado pelo tufão é as Filipinas com dezenas de mortos e o norte com electricidade, água e vias de comunicação cortadas. 

Ainda na região  de registar a morte de uma idosa em Taiwan.

Mas vejamos com Joana Dubain, empresária portuguesa, em Hong Kong, como é que foi sentido o tufão, localmente, e globalmente, em Macau e China popular.

Joana Dubain, empresária portuguesa em Hong Kong sobre tufão Mangkhu 16/09/2018 ouvir