rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Donald Trump Theresa May

Publicado a • Modificado a

Donald Trump no Reino Unido, mas longe de Londres

media
Militantes anti Trump enchem um balão gigante representando o Presidente Donald Trump Isabel INFANTES / AFP

Presidente Donald Trump no Reino Unido durante quatro dias, com encontros fora da capital britânica, onde 50 mil manifestantes anti Trump desfilam amanhã, Theresa May espera encontrar alternativas ao Brexit.


Demorou quase 18 meses até se concretizar e esteve em risco de não acontecer, mas a primeira visita de Donald Trump ao Reino Unido desde que foi eleito, começou esta quinta-feira (12/07) e estende-se por quatro dias.

O Presidente norte-americano deixou Bruxelas no fdinal da cimeira da NATO e chegou a Londres depois de almoço com a esposa Melania e viajou de helicóptero até à residência do seu embaixador, Woody Johnson.

Bruno Manteigas, correspondente em Londres 12/07/2018 ouvir

Mas esta será a única oportunidade de admirar as vistas da capital britânica, pois não será a pomposa visita de Estado que lhe prometeu Theresa May.

O programa inclui um jantar na antiga casa de Winston Churchill, a 100 quilómetros de Londres e amanhã Donald Trump visita a uma base militar fora da cidade.

As discussões bilaterais com a primeira ministra Theresa May serão em Chequers, a cerca 40 quilómetros do N°10 de Downing Street, a residência ofical da primeira ministra, enquanto o encontro com a rainha Isabel II será no palácio de Windsor, também distante de Londres e não no palácio de Buckingham.

As autoridades britânicas terão achado mais seguro, manter o presidente norte-americano longe da capital britânica, dada a série de protestos esperados contra Trump, sendo que cerca de 50 mil pessoas anti Trump são aguardadas amanhã (13/07) em Trafalgar Square e um balão com a caricatura de Donald Trump de fraldas vai sobrevoar também amanhã Westminster.

O Presidente Donald Trump evocou a "tormenta" no Reino Unido após a demissão devido ao Brexit de dois ministros chave, entre os quais o chefe da diplomacia Boris Johnson, a quem Trump prestou homenagem e chamou de "amigo", dizendo mesmo esperar ter tempo para encontrar, durante esta visita.

Desafiando os críticos, Trump deslocou-se mesmo ao Reino Unido e Theresa May espera que esta prova de amizade seja recompensada com um acordo bilateral de comércio livre para depois do Brexit, cujo plano foi aliás hoje apresentado.