rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Síria Conflito Rússia Observatório Sírio de Direitos Humanos ofensiva militar Deslocados Morte

Publicado a • Modificado a

Nova ofensiva sobre Deraa

media
O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados fala em 320 mil deslocados desde o início da ofensiva em Deraa. Reuters

Após o fracasso nas negociações com os rebeldes, o regime sírio e o aliado russo lançaram um ataque sobre os sectores da província de Deraa. O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados fala em 320 mil deslocados desde o início da ofensiva.


De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, entre a noite de quarta e quinta-feira, “centenas” de mísseis e barris de explosivos foram lançados pela aviação síria e russa nas zonas rebeldes, nomeadamente junto à província de Deraa. Ataques que continuavam esta manhã.

“Os aviões sírios e russos tentam transformar esta zona num inferno, indicou o director do Observatório Sírio dos direitos Humanos, Rami Abdel, à AFP.

A ofensiva permitiu às forças do regime recuperar, pela primeira vez em três anos, o controlo de um posto de vigia junto à fronteira com a Jordânia.

O representante do Observatório Sírio dos direitos Humanos, descreveu um ataque “histérico” na província de Deraa na tentativa de fazer “render” os rebeldes, após a recusa destes em aceitar as condições russas para a cessação dos combates.

A Rússia propôs aos rebeldes que entregassem a artilharia pesada e de seguida integrassem ou a vida civil ou as forças pró-governamentais antijihadistas, uma exigência que os rebeldes não aceitaram.  

Reunião da ONU

Esta quinta – feira, o Conselho de Segurança das Nações Unidas reúne-se em emergência para discutir, mais uma vez, a situação no sul do país. O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados fala em 320 mil deslocados.

Desde 2011, todas as iniciativas internacionais para encontrar uma solução para o conflito sírio que já fez mais de 350 mil mortos falharam.