rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Portugal Migração Organização OIM

Publicado a • Modificado a

Português António Vitorino é novo director geral da OIM

media
António Vitorino, novo director-geral da Organização internacional para as migrações Iom.org

O português António Vitorino foi eleito director-geral da OIM, Organização internacional de migrações. O antigo comissário europeu da justiça e assuntos internos foi eleito após quatro rondas da votação. A eleição decorreu em Genebra, na Suíça, sede da organização criada em 1951.


A OIM conta com 172 Estados membros e foi integrada na estrutura multilateral da ONU em 2016, exceptuando nos anos 60 ela até agora foi sempre dirigida por americanos.

No entanto o candidato americano actual foi o primeiro a ficar pelo caminho: Ken Isaacs, ex vice-presidente da ong humanitária cristã Samaritan's purse, era acusado de ter publicado nas redes sociais comentários contra os muçulmanos nas redes sociais entre 2015 e 2017.

Este acabou por lamentar afirmações alegando que o Corão mandava os muçulmanos cometer actos violentos e advogando uma preferência pelos refugiados cristãos.

Era necessária uma maioria de dois terços para a eleição do director-geral da OIM e isto num escrutínio com boletim secreto : pelo caminho ficou ainda a costa-riquenha Laura Thompson, actual directora adjunta da organização.

Este antigo comissário europeu da justiça e assuntos internos foi também ex ministro da defesa do governo socialista do actual secretário-geral da ONU, António Guterres.

Advogado de formação António Vitorino era actualmente Presidente do organismo Notre Europe-Institut Jacques Delors, o think tank europeu fundado por Jacques Delors, desde Junho de 2011.

A eleição do candidato europeu ocorreu poucas horas após os 28 terem conseguido um acordo com a criação de centros de desembarque para migrantes fora da União Europeia.

Com este plano visa-se dissuadir os candidatos ao estatuto de asilo de enveredar por travessias do Mar Mediterrâneo, com Itália, Malta, Grécia e Espanha a serem os países mais expostos pela chegada de migrantes provenientes do norte de África ou do Médio Oriente.

António Vitorino sucede ao americano William Lacy Swing que cumpriu dois mandatos de cinco anos na liderança da OIM após ter sido representante especial do secretário-geral das Nações Unidas na RDC, República democrática do Congo, entre Maio de 2003 e Janeiro de 2008.

Em entrevista telefónica à rfi após a sua eleição ele começa por se afirmar honrado com a confiança atribuída pelos Estados membros numa altura em que as migrações são o tema dominante da agenda internacional.

"Naturalmente sinto-me muito honrado pela confiança que os Estados membros exprimiram para dirigir a Organização Internacional das Migrações num momento particularmente crucial.

Onde, não só as migrações são o tema dominante da agenda internacional, mas onde também existem desafios muito sérios à nossa frente.

Designadamente aquilo que se espera seja a aprovação do Pacto global sobre as migrações, no âmbito das Nações Unidas,  até ao final do ano.

E (com) a consciência perfeita de que uma organização, como a OIM, tem de ter um papel activo: contribuindo para o reforço da cooperação internacional e para o apoio aos Estados membros no desenvolvimento das suas políticas migratórias.

Espero que, no exercício destas funções, possa dar o meu modesto contributo para esses objectivos que têm três finalidades essenciais:

A primeira é apoiar os Estados membros na definição das suas políticas de imigração.

A segunda é garantir o respeito dos direitos humanos fundamentais dos migrantes.

E a terceira é estabelecer uma ligação clara entre as migrações e o desenvolvimento, que é um elemento fundamental para termos um mundo mais em paz, mais justo e mais equilibrado."

António Vitorino, novo director-geral da Organização Internacional das migrações 29/06/2018 ouvir

Reagindo a esta eleição, ao microfone de Victor Matias, a eurodeputada socialista portuguesa, Ana Gomes, manifestou a sua satisfação por esta eleição, sublinhando que António Vitorino é  a pessoa que melhor pode desempenhar aquele cargo.

Ana Gomes, eurodeputada socialista portuguesa, e a eleição de António Vitorino para dirigir a OIM 29/06/2018 ouvir