rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Governo Espanha Pedro Sánchez PSOE Mariano Rajoy Unidos Podemos Rei Felipe VI

Publicado a • Modificado a

Espanha: novo governo toma posse com 11 ministras e 6 ministros

media
Primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anuncia composição do novo executivo 06/06/2018 REUTERS/Susana Vera

Novo governo espanhol liderado pelo socialista Pedro Sánchez, o mais feminino na história do Reino de Espanha, tomou hoje posse e prestou juramento à Constituição perante o rei Felipe VI no Palácio da Zarzuela, perto de Madrid.


11 ministras e 6 ministros tomaram hoje posse, numa cerimónia realizada sem símbolos religiosos, tal como sucedeu na tomada de posse do primeiro-ministro Pedro Sanchez no passado sábado (2/06).

O novo executivo é sustentado exclusivamente pelo PSOE, apesar na aprovação da moção de censura que levou à queda do governo de Mariano Rajoy na passada sexta-feira (1/06) ter tido o apoio do partido de extrema-esquerda Unidos Podemos e de pequenos partidos regionais, como os nacionalistas bascos e os independentistas catalães.

Pedro Sanchez tem como vice-presidente e ministra da Igualdade a jurista Carmen Calvo, a pasta da Economia fica a cargo de Nadia Calviño economista e advogada, que desde 2014 ocupa o cargo de directora geral do orçamento na Comissão Europeia, o que ilustra a vontade do governo na continuação da redução do défice orçamental.

Ambiente e Energia ficam a cargo de Teresa Ribera, conhecida ambientalista, a pasta da Justiça é liderada por Dolores Delgado, próxima do ex juíz Baltasar Garzón, conhecida por liderar a luta contra o jihadismo, a médica Carmen Montón é a responsável pelo Ministério da Saúde e a cirurgiã Maria Jesús Monteiro pelo das Finanças, sendo que ela foi responsável pelo saneamento das contas públicas da Comunidade autónoma da Andaluzia, onde até agora era ministra regional, numa clara mensagem a Bruxelas e aos mercados no sentido de que Madrid pretende cumprir o rigor económico e a ortodoxia da União Europeia.

Já a Educaçao fica a cargo de Isabel Celáa, filósofa e catedrática de Língua e Literatura Inglesa, o Trabalho com a dirigente socialista Magdalena Valerio, e a Administração Territorial està sob a alçada da deputada catalã Meritxell Batet professora de direito administrativo e constitucional, pasta chave para o governo que prometeu retomar o diálogo com o governo autónomo da Catalunha.
 
O novo chefe da diplomacia espanhola é o veterano socialista Josep Borell, catalão mas ferozmente anti-independentista, que foi antigo presidente do Parlamento Europeu e ministro de Felipe Gonzalez, Pedro Duque é o novo ministro da Ciência, Inovação e Universidades, engenheiro aeronáutico e primeiro astronauta espanhol -viajou diuas vezes para o espaço em 1998 e 2003 - a pasta da Defesa fica a cargo Constantino Méndez, que jà foi secretário de Estado deste ministério entre 2008 e 2011, durante o governo socialista de José Luis Rodriguez Zapatero e finalmente a pasta do Fomento fica com José Luís Ábalos, deputado do PSOE no Congresso desde 2009.

O Conselho de Ministros reúne-se amanhã (8/06) pela primeira vez e a actual legislatura iniciada com as eleições de 26 de Junho de 2013 terminará em 2020.