rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Venezuela Nicolás Maduro OEA

Publicado a • Modificado a

Venezuela poderá ser convidada a sair da O.E.A.

media
Nicolas Maduro, em Caracas, a 22 de Maio de 2018, logo após a sua reeleição como Presidente da Venezuela REUTERS/Marco Bello

A Assembleia da Organização dos Estados Americanos (OEA), declarou ontem ilegítima a reeleição de Nicolás Maduro, na Venezuela, e convoca à aplicação dos mecanismos da Carta Democrática Inter-americana por "alteração da ordem constitucional", o que poderá vir a suspender a Venezuela daquele organismo.


A Assembleia da Organização dos Estados Americanos (OEA) aprovou ontem uma resolução que abre o caminho a uma eventual suspensão da Venezuela deste organismo, por "alteração da ordem constitucional".

O texto foi adoptado por 19 países, 4 votaram contra. A maioria dos países das Caraíbas, aliados tradicionais da Venezuela, que lhes vende petróleo em condições muito favoráveis, abstiveram-se.

A aprovação dessa resolução poderá facilitar o "restabelecimento da ordem democrática" na Venezuela, incitar o governo a criar resolver a actual crise humanitária, e pode também levar à suspensão do país da OEA.

No entanto, este processo que não será imediato, já que para suspender um Estado-membro da Organização dos Estados Americanos, são necessários dois terços dos votos, numa Assembleia-geral extraordinária.

A coligação de oposição venezuela Mesa da Unidade Democrática (MUD), que tinha boicotado as presidenciais de 20 de Maio,saudou e apoiou a decisão da Organização dos Estados Americanos, declarando que "É uma nova demonstração de que a sociedade venezuelana tomou a decisão correcta não participando numa farsa que pretendeu levar avante a ditadura, que hoje se encontra mais deslegitimada, isolada e encurralada".

Resta acrescentar que - a ser concretizada - a suspensão da Venezuela da OEA será apenas simbólica, já que em Abril deste ano, a Venezuela tinha solicitado a saída da OEA, um processo que poderá levar dois anos.