rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Portugal Alemanha Angela Merkel António Costa Donald Trump

Publicado a • Modificado a

Portugal e Alemanha denunciam Trump

media
Angela Merkel e António Costa em Lisboa a 31 de Maio de 2018. Lusa

Os Estados Unidos anunciaram que a partir desta sexta as importações de aço e alumínio europeus ficam sujeitas a uma taxa aduaneira de 25% e 10% respectivamente. Washington descartou prolongar a moratória que expira esta noite. Os alidados prometem retaliar.


Também as importações de aço e de alumínio do México e do Canadá passam a ser sujeitas a taxas aduaneiras americanas.

Num comunicado da Casa Branca as autoridades americanas asseguram que esta medida, já em curso para o Japão, a China, a Turquia e a Rússia, nomeadamente, tinha um impacto positivo de peso em termos de emprego.

Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão europeia, alegou que não havia outra alternativa para o bloco a não ser levar o caso perante a OMC, Organização mundial do comércio, e impor taxas alfandegárias a produtos provenientes dos Estados Unidos.

Também o México prometeu já represálias.

Esta fora uma questão também abordada hoje em Lisboa pela chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro português António Costa.

Ambos fizeram questão em referir que os europeus teriam uma posição comum de reprovação da atitude americana e não se deixariam dividir.

Angela Merkel terminava em Lisboa uma visita a Portugal de dois dias, com etapas no Porto e em Braga.

A líder alemã apelou no Palácio Foz, na capital portuguesa, à "reciprocidade" nas relações económicas entre a China e os europeus.

"Onde a China se abre também nós podemo-nos abrir", referiu Merkel.

E isto numa altura onde a empresa China Three Gorges lançou uma OPA (Oferta pública de aquisição) à EDP, Electricidade de Portugal onde já possui 23,27% do capital desta última.