rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Israel Palestina Processo de paz israelo-palestiniano Médio Oriente Estados Unidos Jerusalém

Publicado a • Modificado a

Israel/Palestina: A caminho de uma terceira intifada?

media
Dia sangrento na Faixa de Gaza. REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

O conselho de segurança da ONU reúne-se nesta terça-feira para analisar os 60 palestinianos mortos e mais de 2.700 feridos, na sua maioria por balas israelitas na Faixa de Gaza, em protestos contra a transferência da embaixada dos Estados Unidos de Telavive para Jerusalém Ocidental.


A decisão de transferir a embaixada norte americana para Jerusalém deixou Gaza em braza. Milhares de palestinianos manifestaram-se junto à fronteira lançando pedras contra os soldados israelitas que responderam com gás lacromogénio e balas reais. Um dia que acabou da forma mais sagrenta, com 60 mortos e mais de dois mil feridos.

A Autoridade Palestiniana declarou três dias de luto. Também a Organização de Libertação da Palestina convocou uma greve geral para honrar os mártires nesta terça-feira.

O maior protesto palestiniano pode acontecer no Dia da Catástrofe ou Al-Nakba, o dia em que há 70 anos Israel começou a ocupação das terras para criar um estado, com mais de 700 mil palestinianos a serem obrigados a abandonar as suas casas.

Sete décadas depois, o 15 de Maio é simultanemaente dia de luto, de protesto e de greve geral, e não só nos territórios palestinianos. Os palestinianos celebram o dia Al-Nakba, ou dia da Catástrofe, dado o fim do protetorado britânico e a criação do Estado de Israel a 14 de Maio de 1948.

O padre Johnny Freire que viveu vários anos em Jerusalém, mostrou-se preocupado com a situação e admitiu que podemos estar perante uma terceira intifada.

Padre Johnny Freire 15/05/2018 ouvir

Teme-se um reacendimento deste conflito. A União Europeia e a China, membro do conselho de segurança, apelaram à contenção, já a Turquia acusou Israel de "apartheid" e terrorismo de Estado responsabilizaram os Estados Unidos pelo massacre.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, em conversa telefónica com Benjamin Netanyahu, mostrou-se preocupado com a situação que se vive em Gaza e apelou ao diálogo para relançar o processo de paz israelo-palestiano.

Os países árabes vão apresentar ao Conselho de Segurança da ONU uma proposta de resolução destinada a garantir protecção internacional aos civis palestinianos.