rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Acordo França ONU António Guterres Nuclear Irão Estados Unidos

Publicado a • Modificado a

Secretário-geral da ONU defende acordo nuclear iraniano

media
Des relations presque similaires à celle qu’entretenaient ces deux pays au temps de la Guerre froide selon Antonio Guterres, Jeudi 29 mars 2018 ONU © AP Photo/ Khalil Senosi

O secretário-geral da ONU, António Guterres, declarou hoje numa entrevista à BBC, que abandonar o acordo nuclear iraniano, assinado, em 2015, será um erro, se o mesmo não for substituído por uma melhor solução. O Presidente Trump, disse que o acordo é um desastre, enquanto, o Irão se recusa a qualquer modificação.  

 


"Se um dia houver um melhor acordo para substituir o actual acordo nuclear com o Irão, tudo bem; mas não devemos abandoná-lo sem haver uma boa solução de substituição", declarou, o português, António Guterres, secretário-geral da ONU.

Guterres, era entrevistado pela Radio 4 da BBC, sobre a possibilidade de o

presidente americano, Donald Trump, não prorrogar, no dia 12 de maio, o acordo nuclear, assinado com o Irão, em 2015.

Efectivamente, o acordo foi assinado entre os Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido, Alemanha e o Irão.

Mas Trump, denunciou desde a campanha eleitoral e já depois nas funções presidenciais, que o acordo que o presidente Obama e seus homólogos, nomeadamente, francês, alemão ou inglês, assinaram com o Irão, foi um desastre e que não o vai confirmar.

O seu novo chefe da diplomacia, Mike Pompeo, declarou ontem, que foi um mau acordo.

Trump, repetiu a semana passada, ao receber o presidente francês, Macron e a chanceler alemã, Merkel, que o acordo com o Irão, foi o pior acordo assinado, que ele jamais conheceu e que os Estados Unidos ofereceram para nada, milhões de dólares dos contribuintes americanos ao Irão.

O Presidente Macron, que até agora, vinha defendendo a mesma posição que o secretário-geral e os seus homólogos, mudou de discurso declarando que o acordo poderia ser melhorado.

Só que o Irão tem repetido, o que voltou a fazer, hoje, que não aceitará assinar um novo acordo modificado.

Ontem, para criar mais incertezas, o primeiro-ministro isarelita, Netanyahou, divulgou ficheiros demonstrando que o Irão tem mentido e que trabalha para ter bomba atómica, pelo que o acordo não deve ser prorrogado pelo presidente Trump.

Enfim, vem hoje, o secretário-geral da ONU, Guterres, afirmar que será um erro, abandonar o acordo sem substituí-lo por outro melhor.

A verdade é que apesar de todas estas pressões pró e contra, o presidente americano, Donald Trump, decidirá sempre a favor dos interesses dos Estados Unidos e do seu povo, como sempre disse e tem feito.

António Guterres sobre acordo nuclear com o Irão 03/05/2018 ouvir