rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Acordo Governo Reino Unido Brexit Europa Inglaterra Política Sociedade

Publicado a • Modificado a

Reino Unido: Falta um ano para o Brexit

media
As bandeiras europeia e britânica juntas. REUTERS/Yves Herman

Falta apenas um ano para a saída oficial do Reino Unido da União Europeia, a 29 de Março de 2019, no entanto até agora não foi encontrada nenhuma solução para evitar o caos. Para tentar limitar os problemas, Londres e Bruxelas fixaram um período de transição até 31 de dezembro de 2020.


O contra-relógio para a saída de Londres da UE continua intenso e ainda não se avizinham perspectivas concretas isto após quase um ano de negociações.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, realiza nesta quinta-feira uma viagem pelo Reino Unido para unir e tranquilizar os seus compatriotas: "Hoje, um ano antes de o Reino Unido deixar a UE e começar a traçar o seu novo caminho no mundo, vou visitar as quatro nações da União para ouvir o que as pessoas, em todo o país, pensam sobre o Brexit. No momento em que vamos deixar a União Europeia, estou determinada a fortalecer os laços que nos unem", declarou May num comunicado.

Para Hélder Macedo, professor de literatura e história no King's College de Londres, a inquietação aumenta tanto para os prós como para os contra-Brexit.

Hélder Macedo, professor de literatura e história no King's College de Londres 29/03/2018 ouvir

Brexit: o que ainda falta

Os próximos passos vão ser escrupulosamente vigiados por todos os países da União Europeia bem como pelo povo britânico.

A 17 de Abril, uma reunião de ministros dos Assuntos Europeus da União Europeia vai fazer um balanço do caminho percorrido nas negociações do Brexit. Cerca de dois meses depois, os 27 da UE deverão avaliar se a questão da fronteira entre a província britânica da Irlanda do Norte e a República da Irlanda está resolvida. Por enquanto os britânicos aceitaram um "espaço comum" entre a UE e a Irlanda do Norte que, recorde-se, faz fronteira com a República da Irlanda.

Apesar da saída ser a 29 de Março de 2019, Michel Barnier, que conduz as negociações do lado da União Europeia para o Brexit, quer que tudo esteja concluído e negociado até à cimeira de 18 e 19 de Outubro de 2018.

Dover, porta de entrada

No porto britânico de Dover, onde atracam os barcos que cruzam o canal da Mancha, muitos aguardam pelo Brexit com impaciência.

A 35 quilómetros da costa francesa, Dover recebe inúmeros "ferries", transportando entre outros, passageiros. No entanto o Brexit é uma vontade da população de Dover que votou a 62% em prol da saída do Reino Unido da União Europeia.

Pescadores, Brexit ou não Brexit?

Nos animados cais de Brixham, um porto do sudoeste da Inglaterra, cresce a angústia entre os pescadores, ao ver que as suas preocupações estão a ficar de lado nas negociações do Brexit, que eles tanto defenderam.

63% da população dessa região votou pela saída do Reino Unido da União Europeia, tudo isto devido unicamente às quotas de pesca impostas pela União Europeia, quotas que os pescadores culpam pelo declínio da actividade.

Segundo um projecto de acordo publicado em Março pelo governo britânico, o Reino Unido poderá continuar a aplicar a política europeia sobre a pesca durante 20 meses suplementares, ou seja durante o período de transição. Uma concessão que provoca a ira dos pescadores.

O Brexit ainda promete dar que falar nos próximos meses, no entanto o número dos insatisfeitos continua a aumentar.