rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Jogos de Inverno Paralímpico Coreia do Sul Coreia do Norte Angola África Lusófona

Publicado a • Modificado a

Coreia do Sul: Jogos paralímpicos sem atletas africanos

media
Abertura dos Jogos Paralímpicos de Inverno de PyongChang, na Coreia do Sul. REUTERS/Paul Hanna

Cerimónias de abertura esta sexta-feira dos Jogos Paralímpicos de Inverno de PyeongChang, na Coreia do Sul, que contam com a presença de 670 atletas do mundo inteiro, excepção dos africanos, que por razões que têm a ver com as condições do clima, não participam. No entanto, a África, está representada, em PyeongChang, pelo Presidente do comité paralímpico africano.


Começaram, esta sexta-feira, (9) os Jogos Paralímpicos de Inverno, em  Pyeongchang, na Coreia do Sul, com o lançamento das cerimónias de abertura, na presença de dirigentes políticos e desportivos e, sobretudo, de 670 atletas de quase todo o mundo, já que os de África, por razões óbvias, que têm a ver com o clima, não participam.

Mas, o continente africano, está representado, por uma delegação chefiada pelo presidente do Comité Paralímpico africano, na pessoa do angolano, Leonel da Rocha Pinto, igualmente, presidente do Comité Paralímpico angolano e membro da comissão executiva do Comité Paralímpico internacional.  

Os atletas estão a concorrer, nomeadamente, para as 80 medalhas de ouro, em seis disciplinas, como o esqui alpino, hóquei na neve ou biatlo, destes Jogos Paralímpicos, que decorrem, até 18 de março, em Pyeongchang.

Estes Paralímpicos têm lugar duas semanas depois dos clássicos Jogos olímpicos de Inverno cuja edição 2018 ocorreu igualmente em Pyeongchang na Coreia do Sul fica marcada pela presença simbólica da Coreia do Norte.

Para Leonel da Rocha Pinto, Presidente do Comité Paralímpico angolano,  estes Jogos, podem ser vistos como um gesto da paz, desporto e irmandade entre as duas Coreias. 

Leonel da Rocha Pinto, Presidente do Comité Paralímpico angolano 09/03/2018 ouvir

Ainda sobre a importância destes Jogos de PyeongChang e a ausência de países africanos, oiçamos, José Rodrigo Bejarano, Presidente do Comité Paralímpico de Cabo Verde e igualmente secretário-geral do Movimento Paralímpico africano.

Rodrigo Bejarano, Presidente do Comité Paralímpico de Cabo Verde 09/03/2018 ouvir

Enfim, para Filomena Fortes, Presidente do Comité Olímpico caboverdiano, Cabo Verde, não dispõe de Federação de Desportos de Inverno, para poder participar, em Jogos de Inverno, como os da Coreia do Sul, mas, desenvolve esforços nesse sentido.

Filomena Fortes, Presidente do Comité Olímpico caboverdiano 09/03/2018 ouvir