rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Timor Leste Eleições Instabilidade

Publicado a • Modificado a

Timor-Leste tem eleições marcadas para 12 de Maio

media
O Presidente timorense Francisco Guterres Lu-Olo, 2018 VALENTINO DARIEL SOUSA / AFP

O Presidente da República timorense, Francisco Guterres Lu-Olo, convocou eleições parlamentares antecipadas para 12 de Maio, este país lusófono da Ásia voltará a eleger os seus deputados pela quinta vez desde a restauração da independência.


Num contexto de permanente instabilidade política, Timor-Leste vai conhecer uma nova etapa na sua jovem democracia para tentar resolver a “grave crise institucional” que conhece desde as últimas eleições, em Julho do ano passado. Após a decisão de dissolver o Parlamento Nacional no mês de Janeiro passado, o Presidente timorense Francisco Guterres Lu-Olo revelou a data das novas eleições parlamentares antecipadas que terão lugar no dia 12 de Maio de 2018.

Estas serão as quintas eleições desde da independência de Timor-Leste em 2002, pais que não tem conseguido, até agora, criar nenhuma estabilidade parlamentar. Pois, esta votação acontece 10 meses depois das anteriores e determinará a composição do novo Parlamento Nacional e do VIII Governo constitucional.

A decisão foi tomada diante da incapacidade do governo de Mari Alkatiri, da Frente Revolucionária do Timor Leste Independente (Fretilin), de aprovar o orçamento no Parlamento, onde se encontra em minoria. O Presidente Lu-Olo afirmou que a falta de um claro vencedor nas eleições anteriores é a causa do fracasso para criar um diálogo e um projecto de união nacional.

Os partidos timorenses, tal como o maior partido da oposição, o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), liderado por Dionísio Babo, concordaram com o calendário proposto para as eleições antecipadas.