rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Médio Oriente Israel Palestina Jerusalém Embaixada Processo de paz israelo-palestiniano

Publicado a • Modificado a

EUA transferem embaixada para Jerusalém em 2019

media
Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos REUTERS/Ariel Schalit/Pool

O vice-presidente dos Estados Unidos está em Israel, no quadro de uma digressão pelo Médio Oriente, que o levou igualmente ao Egipto e à Jordânia.  Mike Pence, anunciou esta manha no parlamento israelita que a embaixada norte-americana em Jerusalém vai abrir em 2019.


O discurso de Mike Pence no parlamento israelita ficou marcada pela expulsão de vários legisladores árabes, que apuparam o vice-presidente dos Estados Unidos.

Mike Pence declarou que a decisão do Presidente Donald Trump de transferir a embaixada de Telavive para Jerusalém está prevista para 2019, ou seja antes do inicialmente previsto, uma vez estimativa inicial para concluir a transferência da embaixada indicava um período de três a quatro anos.

Em Dezembro, Donald Trump justificou a decisão de mudar a embaixada por considerar que Jerusalém é a capital de facto de Israel, um anúncio que provocou contestação da comunidade internacional e, sobretudo, da Palestina e do restante mundo árabe.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, descreveu a chegada de Mike Pence como "a visita de um grande amigo" e dirigiu-se ao presidente da Autoridade Palestiniana, considerando que não havia alternativa "à liderança norte-americana" no processo diplomático e que "quem recusar a mediação dos EUA, está a recusar a paz."

Mahmud Abbas que está hoje em Bruxelas, aproveitou para pedir os países membros da União Europeia que reconheçam "rapidamente" a Palestina como Estado independente e assegurou que isso não impede um recomeço das negociações de paz.