rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Urgente
Croácia apurou-se para oitavos de final derrotando a Argentina por 3 a 0

França Irão Emmanuel Macron Oposição Hassan Rohani Violência

Publicado a • Modificado a

Irão pede a França medidas contra opositores

media
O Presidente do Irão, Hassan Rohani. REUTERS/Erhan Elaldi/Pool

Com em pano de fundo a onda de contestação em várias cidades do Irão, os Mudjahidines do povo, grupo da oposição ao governo da República Islâmica sediado na região parisiense é acusado pelos dirigentes de Teerão de encorajar a violência no país do Golfo Pérsico. O Presidente Hassan Rohani pediu ao seu homólogo francês,Emmanuel Macron, para tomar medidas contra os referidos mudjahidines, que preconizam o fim da República dos mollahs.


Fundado em 1965, de inspiração marxista e convicção islâmica, o grupo de opositores Mudjahidines do Povo, actualmente no exílio, emergiu depois de uma cisão no seio do nacionalista Movimento de Libertação do Irão , liderado por Mehdi Bazargan, que se tornou o primeiro chefe de governo, depois da revolução iraniana.

Os Mudjahidines do Povo lutaram inicialmente contra a monarquia e a maioria dos seus fundadores morreram nas prisões, do regime do Shah Mohammed Reza Pahlavi.

Depois de um curto período de legalidade , logo a seguir a revolução islâmica de 1979, os Mudjahidines do Povo, foram em seguida declarados ilegais , após uma das suas manifestações ter sido severamente reprimida, pelas autoridades islâmicas em 1981.

Suspeitos de serem os autores de um atentado em Junho de 1981, que provocou a morte de 74 pessoas em Teerão, entre elas a do então número dois do regime, ayatollah Behechti,os Mudjahidines do Povo foram fortemente reprimidos pelas autoridades islâmicas.

Milhares dos seus membros foram mortos e os sobreviventes expulsos do país. Eles fizeram da França uma das bases de exílio, onde  Massud Rajavi, criou em 1983 ,o Conselho Nacional de Resistância do Irão.

Liderados desde 1993 por Maryam Rajavi, eles são agora acusados pelo governo do Irão de fomentar a violência no país, através da rede internet. O Presidente Hassan Rohani pediu ao seu homólogo francês Emmanuel Macron, para tomar medidas  contra os Mudjahidines do Povo.

Responsáveis por vários atentados na República Islâmica, os Mudjahidines do Povo, são considerados traidores por terem lutado no seio das forças iraquianas durante a guerra entre o Irão e o Iraque .O conflito iniciado em 22 de Setembro de 1980 terminou em 20 de Agosto de 1988.

Desarmados em 2003, os Mudjahidines têm actualmente a sua maior concentração na Albânia, onde foram acolhidos, a pedido dos Estados Unidos e da ONU .

Em 2009, a União Europeia retirou os Mudjahidines do Povo da lista das organizações terroristas, na qual o grupo  tinha sido incluída em Maio de 2002. Os Estados Unidos seguiram o exemplo dos europeus, ao excluir os Mudjahidines da sua lista de grupos terroristas em 2012.

 

Não se sabe exactamente qual é a importância do apoio, de que beneficiam actualmente no Irão os Mudjahidines do Povo.