rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Campanha eleitoral Espanha Catalunha Eleições Independência

Publicado a • Modificado a

Último dia de campanha eleitoral na Catalunha

media
Último dia de campanha eleitoral na Catalunha REUTERS/Albert Gea

Último dia de campanha eleitoral na Catalunha, fortemente marcada pelo referendo independentista e posterior aplicação do artigo 155, que culminou com a destituição do governo e parlamento catalães.


A dois dias das eleições, a incerteza continua a ser a palavra de ordem num cenário que aponta para uma possível ingovernabilidade na comunidade autónoma. Desde o início da campanha, tem-se assistido a uma divisão dos partidos em dois blocos: o bloco independentista, com a ERC como o partido mais forte, e o bloco constitucional, em que Ciudadanos terá vantagem sobre os restantes partidos de ideologia não-separatista.

Segundo as últimas sondagens, Ciudadanos poderá partir para as eleições com uma ligeira vantagem nas intenções de voto, seguido muito de perto pela ERC, mas sem uma clara vantagem para nenhum dos partidos. Mariano Rajoy tem sido uma das figuras mais comentadas neste período de campanha, por estar na Catalunha desde sábado, onde tem acompanhado todas as aparições de Xavier García Albiol, líder do Partido Popular na região.

Por outro lado, a ERC anunciou que irá encerrar a campanha com um ato na prisão de Estremera, em Madrid, onde está detido Oriol Junqueras, o cabeça de lista dos independentistas. Apesar de detido, Junqueras já terá exercido o seu direito de voto por correspondência, segundo foi confirmado hoje.

Já Carles Puidgemont, que continua asilado em Bruxelas e não poderá votar nestas eleições, anunciou ontem via Twitter que uma jovem catalã o visitou em Bruxelas para anunciar-lhe que irá votar pelo ex-presidente nas eleições da próxima quinta-feira.

Correspondência de Miguel Araújo 19/12/2017 ouvir