rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

ONU EUA Israel Autoridade Palestina Processo de paz israelo-palestiniano Turquia

Publicado a • Modificado a

"Trump lança Médio Oriente para círculo de fogo"

media
"Trump lança Médio Oriente para círculo de fogo" REUTERS/Mohamad Torokman

As reações dos líderes mundiais à decisão norte-americana de reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel não se fizeram esperar. Em causa está o receio de que a opção norte-americana possa vir a destruir o processo de paz e provocar uma nova escalada de violência.


O chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, disse desaprovar a decisão de Donald Trump, acrescentando que se trata de “ uma violação do direito internacional e todas as resoluções das Nações Unidas”.

O secretário-geral da ONU, António Guterres lembrou que “não há alternativa à solução de dois estados. Não há plano B. É apenas na realização da visão de dois estados, vivendo lado a lado, em paz, segurança e reconhecimento mútuo, com Jerusalém como capital de Israel e da Palestina e com todas as questões do estatuto permanente resolvidas através de negociações, que as legítimas aspirações dos dois povos serão alcançadas".

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, acusou homólogo norte-americano, Donald Trump, de lançar o Médio Oriente para um "círculo de fogo" com a sua controversa decisão de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel.

A Liga Árabe convocou uma reunião de emergência. Muitos países defendem que esta decisão pode deitar por terra o processo de paz e representar uma ameaça para a estabilidade na região.

Hamas apela a nova revolta

O movimento islâmico Hamas apelou hoje a uma nova revolta popular palestiniana contra a decisão do presidente norte-americano, Donald Trump, que reconheceu Jerusalém como a capital de Israel.

O exército israelita anunciou também esta quinta-feira que vai destacar forças suplementares na Cisjordânia, território palestiniano ocupado.