rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Estados Unidos Massacre Tiroteio Armas

Publicado a • Modificado a

Novo massacre nos Estados Unidos causa 46 vítimas

media
O tiroteio ocorreu numa Igreja baptista de Sutherland Springs, a 60 km de San Antonio, a Sudoeste do Estado do Texas, a 5 de Novembro de 2017. MAX MASSEY/ KSAT 12/via REUTERS

Um homem abriu fogo, neste Domingo, numa igreja do Texas, causando 26 mortos e 20 feridos. Este novo massacre ocorreu apenas cinco semanas depois do violento  ataque, em Las Vegas, que causou 58 mortos e mais de 520 feridos, e relançou o debate sobre a legislação do porte de armas nos Estados Unidos.


Segundo as próprias palavras  do Governador do texas, Greg Abbott, "este é dos mais violentos ataques com armas na história recente dos Estados Unidos".

Eram 11 h29, na calma localidade rural de Sutherland Springs, quando um jovem totalmente vestido de preto e envergando um colete à prova de balas, abriu fogo com uma arma automática na Primeira Igreja Batista desta localidade. As vítimas tinham idades compreendidas entre os 5 e os 72 anos.

O homem, que tinha começado a disparar fora da igreja, continuou a disparar dentro do edíficio durante a missa dominical, tendo sido alvejado mais tarde, por um habitante daquela localidade, quando queria fugir dali.

Pouco depois, foi encontrado morto dentro de seu veículo. As autoridades não sabem ainda se o criminoso sucumbiu aos ferimentos, ou se suicidou.

O último tiroteio numa igreja nos Estados Unidos, ocorreu em Junho de 2015, em Charleston, na Carolina do Sul, causou nove mortos, e teve uma motivação racista. O seu autor, Dylann Roof, foi condenado à morte.

Todos os anos, mais de 33.000 pessoas morrem nos Estados Unidos, vítimadas por armas de foro, revela um estudo recente. Cada vez que ocorre uma tragédia devido ao porte de arma, reabre-se o debate sobre a sua regulamentação.

O Presidente Donald Trump - actualmente em visita ao Continente asiático - reagiu imediatamente, e declarou que o problema não são as armas, mas os problemas de saúde mental :"Penso que o problema aqui, é um problema de saúde mental. Nós temos muitos problemas de saúde mental no nosso país,  como noutros países.(...) Quanto ao problema das armas, poderíamos debruçar-nos sobre isto , mas creio que ainda é um pouco cedo. Mas aqui tratava-se dum problema de problema mental ao mais alto nível. (...) Este é o meu ponto de vista ».

Declarações do Presidente Donald Trump 06/11/2017 ouvir