rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Urgente
Brasil ganhou (2 a 0) à Costa Rica, mas só nos descontos

Incêndio Seca Chuvas Europa

Publicado a • Modificado a

Ondas de calor provocaram incêndios na Europa e Canadá

media
Incêndio no sul de França AFP

Este verão, Portugal e vários países do sul da Europa têm sido palco de vários incêndios de grandes dimensões. De acordo com os cientistas, devido às alterações climáticas, o risco de incêndios florestais vai aumentar em toda a bacia mediterrânica e em Portugal.


As ondas de calor estão a provocar incêndios no sul da Europa e no mundo, as alterações climáticas tornaram 10 vezes mais prováveis a ocorrência do incêndios refere a Comissão Europeia num relatório.

Ventos fortes, temperaturas altas e seca não dão tréguas aos cerca de 800 bombeiros que combatem incêndios em França. No total, arderam cerca de 750 hectares na floresta de Saint-Cannat de onde dezenas de pessoas foram deslocadas para Aix en Provence.

As autoridades francesas continuam a investigar a origem do incêndio que poderá ter sido provocado por um cigarro mal apagado.

Portugal volta a ser atingido por fogos. A Proteção Civil espera que a melhoria das condições meteorológicas com a diminuição do vento e subida da humidade ajudem a controlar algumas das frentes activas em Alijó, no distrito de Vila Real e Mangualde, em Viseu, onde estão mobilizados mais de 650 bombeiros e cerca de 200 viaturas.

Ao final do dia desta segunda-feira, os incêndios nos concelhos de Alijó (Vila Real), Mangualde (Viseu), Guarda e Oleiros (Castelo Branco) eram os que mais preocupavam as autoridades portuguesas.

No Canadá foi declarado estado de emergência na região da Colúmbia Britânica onde fortes incêndios levaram à evacuação de 40 mil pessoas. Há mais de 160 fogos activos, 27 de grandes dimensões com mais de três mil bombeiros e 200 helicópteros a combater as chamas.

Num comunicado publicado, na semana passada, pela Comissão Europeia é assinalado que o acordo de Paris é "irreversível" uma vez que "surge numa altura em que os impactos das alterações climáticas estão a trazer sofrimento e estragos na Europa e no mundo".

Bruxelas acrescentou que a França, Reino Unido, Bélgica, Holanda e Suíça também foram atingidos por temperatura extremas, "originando respostas de emergência para salvar vidas e lidar com os impactos nos transportes e nas infra-estruturas energéticas".

Em Portugal, os incêndios de Pedrógrão Grande, em Junho, vitimaram mortalmente 64 pessoas. As autoridades portuguesas estão ainda a investigar as causas do incêndio, vários responsáveis apontam a natureza como a causa mais provável.