rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Síria Acidente Avião Rússia Vladimir Putin

Publicado a • Modificado a

Rússia continua à procura das vítimas que seguiam a bordo do avião caído ao Mar Negro.

media
Especialistas em buscas de restos do Tupolev154 REUTERS/Maxim Shemetov

Rússia continua à procura das vítimas que seguiam a bordo do avião caído ao Mar Negro. 


 Cerca de 3500 pessoas e vários navios, caças, helicópteros e submersíveis estão envolvidos numa operação ao largo de Sochi, onde o avião russo Tupolev Tu-154, caiu no passado domingo.

Esta segunda-feira foi declarada dia de luto nacional pelos que seguiam a bordo do aparelho.

As equipas de busca, incluindo 139 mergulhadores, trabalharam durante toda a madrugada em três turnos.
Onze corpos e 150 fragmentos de avião foram encontrados até o momento.
Já hoje, o ministro russo dos Transportes, Maksim Sokolov, disse que o terrorismo já foi descartado como possível causa do incidente.

O Tu-154 estava ao serviço do Exército russo desde 1983 e tinha voado pela última vez em setembro.
O aparelho partira inicialmente de Moscovo e tinha parado em Sochi para reabastecer. Nele seguiam 64 membros do famoso ensemble militar Alexandrov, que iam atuar para as tropas russas estacionadas na Síria na passagem de ano, para além de nove jornalistas, oito soldados, dois funcionários do Ministério da Defesa e oito tripulantes.

Destroços do avião russo 26/12/2016 ouvir