rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Austrália Antárctida Ecossistema Fauna Flora Zona protegida Rússia Nova Zelândia EUA

Publicado a • Modificado a

Antárctida recebe maior santuário marinho

media
Antárctida recebe maior santuário marinho Reuters/路透社

O maior santuário marinho do mundo destinado a zona imaculada da Antárctida vai ser criado nos termos dos acordos alcançados esta sexta-feira na Austrália após anos de negociações. O Mar de Ross é um dos últimos ecossistemas marinhos intactos do mundo e é lar de pinguins, focas e baleias.


O acordo concluído durante a reunião anual da Comissão para a conservação da fauna e da flora marinha na Antárctida, em Hobart, na ilha da Tasmânia, vai permitir a criação de uma zona protegida no Mar de Ross, uma área marinha protegida pelos Estados Unidos e pela Nova Zelândia.

A área protegida vai estender-se sobre uma superfície de mais de 1,55 milhões de quilómetros quadrados, incluindo 1,12 km² onde será proibido pescar avançou avançou o ministro neo-zelandês dos Negócios Estrangeiros, Murray McCully.

A Rússia tinha-se oposto a esta classificação como área marinha protegida, devido aos direitos de pesca, votou finalmente a favor.

O oceano da Antárctida, que representa 15% da superfície dos oceanos, abriga ecossistemas excepcionais, ricos com mais de 10 mil espécies únicas. O Mar de Ross é um dos últimos ecossistemas marinhos intactos do mundo e é lar de pinguins, focas e baleias. A zona é vista como crucial para os cientistas estudarem os ecossistemas e compreenderem os impactos das mudanças climáticas no oceano.

Para o Presidente da ONG portuguesa Quercus, João Branco, há pesca excessiva industrial em todo o lado; "começa a faltar peixe daí a necessidade desta reserva marítima".

Presidente da ONG Quercus João Branco 28/10/2016 ouvir