rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Moçambique Ciclone Idai 2019 FMI Ajuda financeira Ciclone Beira

Publicado a • Modificado a

FMI disponibiliza 118,2 milhões de dólares para Moçambique

media
Rasto de destruição deixado pelo ciclone Idai no centro de Moçambique. Reuters

O FMI aprovou a concessão de um empréstimo de emergência a Moçambique no valor de 118,2 milhões de dólares. A ajuda financeira está isenta de juros por um período de cinco a 10 anos.


O conselho executivo do Fundo Monetário Internacional aprovou a concessão de um empréstimo de emergência a Moçambique no valor de 118,2 milhões de dólares. O montante deverá ser usado para a reconstrução da zona devastada pelo ciclone Idai.

118.2 milhões de dólares (105 milhões de euros) destinados a apoiar Moçambique após a destruição causada pelo ciclone Idai, que em meados de Março atingiu as províncias da região centro do país.
O ciclone e as cheias subsequentes arrasaram com infra-estruturas públicas e privadas, incluindo estradas e pontes além da morte de pelo menos 608 pessoas.

Em comunicado, o FMI refere que a ajuda financeira está isenta de juros por um período de cinco a 10 anos.
De acordo com o FMI os custos da reconstrução e da assistência de emergência são extremamente elevados, tornando o Idai no pior e mais caro desastre natural de sempre a atingir Moçambique.

Neste momento, em Sofala, as populações afectadas pelo ciclone Idai começam a regressar as suas zonas de origem com o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Com a colaboração de Orféu Lisboa, correspondente em Maputo.