rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Moçambique Ciclone Vítimas Tempestade

Publicado a • Modificado a

Diáspora moçambicana mobiliza-se pelas vítimas de ciclone

media
Passagem do ciclone Idai por Moçambique. AFP FOTO / UN WFP / DEBORAH NGUYEN

A diáspora moçambicana começa a organizar-se para tentar ajudar as vítimas do ciclone. Helena Barreto é a presidente da Associação das mulheres moçambicanas em França: ela leva a cabo uma recolha de fundos com vista à transferência de verbas para o Instituto nacional de gestão de calamidades.


Sabendo que a curto prazo as comunicações com a Cidade da Beira estão condicionadas devido aos efeitos do ciclone a Associação das mulheres moçambicanas aposta em injectar os fundos que conseguir recolher junto do Instituto nacional de gestão de calamidades de Moçambique (INGC).

Um organismo público que está no país a coordenar a ajuda às vítimas do ciclone Idai que se abateu sobre a segunda cidade nacional com registo de largas dezenas de mortos.

O chefe de Estado deixou, mesmo, a entender que dada a dimensão da catástrofe esse número poderia ultrapassar o milhar.

A Cidade da Beira teria sido atingida em 90% pela catástrofe, uma urbe já de si muito vulnerável devido à erosão do seu litoral e ao facto de se situar abaixo do nível do mar.

Helena Barreto é a presidente da Associação das mulheres moçambicanas em França.

Ela detalhou-nos o dispositivo equacionado para esta urgência: a associação recolhe os donativos e fará uma transferência global dos fundos arrecadados em prol do INGC, apelando à generosidade das pessoas neste momento penoso para os moçambicanos.

Helena Barreto, presidente da Associação das mulheres moçambicanas em França 18/03/2019 ouvir

Número IBAN da conta em prol das vítimas do ciclone Idai da Associação das mulheres moçambicanas de França:

FR76 1751 5006 0008 0022 0111 851

Referências bancárias da conta da Associação das mulheres moçambicanas em França em prol das vítimas do ciclone Idai. RFI