rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

África Lusófona Moçambique FAO Insegurança Alimentar

Publicado a • Modificado a

FAO prevê insegurança alimentar para dois milhões de Moçambicanos

media
Seca em Moçambique.(Imagem de arquivo). JOHN WESSELS / AFP

As mais recentes previsões, publicadas nesta Terça-feira pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), aponta para dois milhões o número de moçambicanos que podem vir a sofrer de insegurança  alimentar. O mesmo documento afirma que são necessários cerca de 9,7 milhões euros como resposta humanitária àquela situação.


A província de Gaza, no sul de Moçambique, é uma das mais afectadas pela seca e, por conseguinte, pela insegurança alimentar, confirma a Governadora da província, Stella Pinto Zeca.

O Fundo das Nações para Agricultura e Alimentação (FAO) receia que dois milhões de moçambicanos enfrentem a insegurança alimentar no final de Março…

É uma situação avançada por um documento da organização, que vai requerer 9,7 milhões de euros para a resposta humanitária.

A FAO e o Programa Alimentar Mundial (PAM), estima que, até ao momento, 815 mil pessoas estejam em situação de insegurança alimentar nas regiões Centro e Sul de Moçambique, devido a factores combinados, como chuvas e seca severa, provocada pelo fenómeno El Niño.

Oiça aqui a correspondência de Orfeu Lisboa, em Moçambique :

 

Orfeu Lisboa, correpondente da RFI em Moçambique 20/02/2019 ouvir