rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Renamo África África Lusófona Moçambique Autárquicas 2018 Frelimo MDM

Publicado a • Modificado a

Moçambique: Incidentes marcam dia eleitoral

media
O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi (C-E), acompanhado pelo presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Moçambique, Abdul Carimo (C-D), depois de ter votado para as eleições autárquicas, em Maputo, Moçambique, 10 de outubro de 20 LUSA Autor: ANTÓNIO SILVA

Cerca de 4 milhões de moçambicanos escolhem hoje os presidentes dos 53 municípios. Atrasos na abertura das mesas de voto e alguns incidentes marcaram as primeiras horas das quintas eleições autárquicas do país.


Atrasos na abertura das mesas de voto, fraca capacidade dos membros das mesas de voto em lidarem com o processo e alguns incidentes foram apontados, esta manhã, pelas organizações da sociedade civil.

O chefe de Estado, Filipe Nyusi, foi um dos primeiros a votar e apelou aos moçambicanos para exercerem o direito de voto, recomendando ainda para todos aguardarem os resultados em casa.

O líder interino da Renamo, Ossufo Momade, não deverá votar nas eleições autárquicas, uma vez que permanece na Serra da Gorongoza.

O presidente do MDM, segunda força na oposição, Daviz Simango votou na Beira, em declarações à imprensa disse estar confiante num bom resultado.

Cadernos eleitorais incompletos

Em Quelimane, o cabeça de lista da Renamo e outros 387 eleitores não constavam nos cadernos eleitorais. A situação foi denunciada por Manuel de Araújo que apelou à CNE para resolver o problema.“Estes actos poderão por em causa a paz e a unidade e reconciliação dos moçambicanos”, afirmou.

A Renamo denunciou ainda irregularidades em assembleias de voto nas províncias da Zambézia, Sofala, Niassa, Tete e Gaza, acusando a polícia moçambicana de estar a favorecer o partido no poder nas quintas eleições autárquicas.

O presidente da Comissão Nacional de Eleições, Abdul Carimo, confirmou que 5409 mesas de voto abriram esta quarta-feira e apela a que os eleitores afluam às urnas. Em 2013, 54 % de eleitores optaram por ficar em casa.

O Secretariado Técnico de Administração Eleitoral-STAE- promete a projecção dos resultados provisórios das eleições, eleições autárquicas disputadas por 21 partidos políticos, coligações de partidos e grupos de cidadãos, são conhecidos amanhã.

Correspondência de Orfeu Lisboa 10/10/2018 ouvir